O carinha do shopping e o babaca da lanchonete…

gentilezaCENA 1: Estou no Shopping, praça de alimentação lotada, um homem procura uma mesa com uma bandeja na mão. Outro rapaz, que se encontra sentado com uma mesa só pra ele, porém não está comendo, se levanta oferecendo sua mesa ao homem com a bandeja na mão. Por incrível que pareça, essa cena me deixou com orgulho alheio. Talvez porque, no mundo em que vivo hoje, tudo é tão instantâneo e todos tão independentes que a gentileza, que deveria ser um hábito, é algo que pouco se vê.

CENA 2: Numa lanchonete uma família com crianças espera um lugar vago para que possa se acomodar. Enquanto isso, um senhor aparentando seus 60 e tantos anos observa a família incomodado.Mas ele não se incomodava por estar ocupando sozinho uma mesa de quatro lugares, esperando apenas seu troco em um restaurante cheio… O que ainda levaria algum tempo. O incomodo do senhor era com a família aguardando que ele levantasse.

Que mal teria se o senhor da segunda cena, repetisse o gesto do rapaz da cena 1? Nenhum. Pelo contrário, tenho certeza que seria bom para a família e também para ele. Porque a gentileza não faz bem apenas a quem a recebe. Aquele que é solidário a alguém, quando o faz de coração, se sente bem por ter sido bom sem querer nada em troca. A sensação de ter feito bem a um ser humano já é devidamente gratificante.

Ser gentil com as pessoas não surpreenderia ninguém se todos fossem acostumados a esses pequenos gestos. Afinal, custa sorrir para alguém que te pede uma informação? Talvez seja o único sorriso que aquela pessoa verá no dia. Talvez ela esteja passando por um momento difícil e aquele sorriso e a simpatia alegrem uma parte do seu dia. Ou talvez ela nem esteja precisando de nada além da informação, mesmo assim, qual o problema em ser bom com o outro? Todos gostamos de ser bem tratados.

O problema é que o mundo e as pessoas têm ficado egoístas e alheios aos outros. Cenas como as descritas acima muitas vezes passam despercebidas na correria rotineira dessa loucura que chamam de mundo moderno.

A realidade é que a vida hoje em dia está tão automatizada que pouca gente dá valor às pequenas gentilezas que deveriam fazer parte de seu dia-a-dia. Levantar para dar lugar à um cego ou uma grávida no metrô não deveria ser algo feito somente pelo “politicamente correto”, mas algo que viesse de dentro.

Creio que uma solução pra tudo isso é que tentemos nos sensibilizar com o próximo e ajudar sem querer nada em troca. Quem faz o bem vai colher o que plantou, e um dia receberá tudo de volta… Como pregava o profeta: “Gentileza gera Gentileza”.

Bruna Paiva

Anúncios

2 pensamentos sobre “O carinha do shopping e o babaca da lanchonete…

  1. Como sempre mandou munto bem! Hoje quando vou sentar no ônibus e peço licença a pessoa que está sentada muitas vezes esta se assusta. Não está mais acostumadas a pessoas educadas. Só acho que o povo deveria usar mais relógios.

    Curtir

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s