O tempo passa, as coisas mudam…

tumblr_le29985tcZ1qdvfsno1_500Ela sempre se sentiu um patinho feio. Aos 12 anos já era zoada na turma por não ter um corpo tão desenvolvido quanto o das outras garotas. Cada vez que alguém zombava de seu cabelo ou aparelho dentário ela tinha vontade de sumir.

As garotas cochichavam e riam quando ela passava. Algumas se aproximavam, fingiam ser amigas e depois juntavam-se às risadas. Aquelas eram as que mais a machucavam. Os garotos a olhavam para depois caírem na gargalhada. O menino por quem ela era apaixonada a desprezou na frente de todos.

Mas o tempo passou. Ela acabou saindo da escola de infância. Os anos correram e ela cresceu. Mas os sentimentos em relação àquela época não mudam.

Ela agora tem 22 anos e está se formando na faculdade de psicologia. Cresceu e virou mulher no tempo certo. O cabelo melhorou, o corpo se moldou em bonitas curvas e não precisa mais do aparelho dentário. Está linda e chama atenção por onde passa. Arrumou até um namorado. Ele tem 25, é lindo e tem planos de pedi-la em casamento.

Hoje à noite, haverá um reencontro daquela turma de dez anos atrás. Ela pensou bastante e resolveu que iria. Chegou ao local marcado, ao lado de seu namorado, e ao ver aquelas pessoas lembrou-se das zoações e do sofrimento na infância. Mas não deixou transparecer. Continuou sorrindo, de cabeça erguida, andando, cumprimentando e apresentando, a todos, o seu companheiro.

Durante a festa, percebeu que, como há 10 anos, ela ainda era motivo de comentário entre aquelas pessoas. Mas dessa vez, era um pouco diferente.

As garotas ainda cochichavam. Mas agora, elas queriam saber por que não eram como ela. Queriam suas curvas, seu corpo, seu cabelo… Os meninos que gargalhavam agora estavam babando. E o garoto por quem ela foi apaixonada, o que a desprezou, bom… acho que ele ficou meio arrependido.

Lá pela metade da festa, ela foi até o banheiro retocar a maquiagem. Por lá, encontrou uma ex-colega de turma. Uma das que fingia ser sua amiga para depois cochichar com as outras. A garota, se olhava no espelho, e disse enquanto nossa protagonista retocava o batom: “Nossa amiga, como você mudou!”

Ela se privou de maiores comentários, manteve a elegância sem conter a ironia dizendo: “ Talvez eu tenha mudado um pouco. Mas estou vendo que você continua a mesma.”

Depois do fim da festa, quando o namorado a deixou em casa, ela se sentia feliz. Como nunca havia se sentido ao lado daquelas pessoas. Sentia que tinha conseguido se livrar de tudo o que a atormentava quando criança. E sentia que aquela noite tinha sido uma vingança perfeita contra tudo o que lhe fizeram dez anos antes.

Bruna Paiva

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s