Frenesi

Escrevi até o mínimo e o anelar perderem a liberdade do movimento. Anotei a aula inteira. O que o professor dizia e os devaneios da minha cabeça. Aquele cara que fuma despreocupado, a minha janela no fim do corredor, a lista de tudo que ainda não fiz nessa semana… Textos curtos, tentativa de qualquer coisa que no fim virou nada com nada.

Agora escrevo isso aqui. Mais um amontoado de palavras que na realidade dizem coisa nenhuma. Resistência contra a dor que já queima minha mão e agora se estende para um pouco depois do punho. Sem propósito. Só o fluxo. O rio de palavras que vai fluindo ao mesmo tempo que penso em não pensar.

A letra já péssima e a caneta dando de lado. Meu braço desistirá a qualquer momento. As pessoas no metrô me encaram. A menina sozinha, no chão, escrevendo freneticamente num caderno sem pauta. Em transe. Mal sabem que o movimento robótico talvez me custe uma tendinite.

Bruna Paiva

Gostou do post? Então, comente, compartilhe e não se esqueça de me seguir nas redes sociais!

Siga @ADemaisblog e @BrunaPaivaC no Twitter

Curta a fanpage do Adolescente Demais no Facebook

Siga @ademaisblog e @BrunaPaivaC no Instagram

Anúncios

Um pensamento sobre “Frenesi

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s