3 filmes nacionais para recuperar a fé no amor

Quem não gosta de uma boa comédia romântica? Daquelas que a gente termina de assistir acreditando que o amor existe de verdade e, em algum momento vai acontecer com a gente também… Se você está precisando renovar essa fé no sentimento, hoje eu trouxe uma dica de três ótimos filmes nacionais que com certeza vão te fazer suspirar.

 

  • Amor.com

Essa comédia tem como protagonista a atriz Isis Valverde e o ator Gil Coelho. Katrina é uma blogueira de moda extremamente bombada no Youtube, enquanto Fernando é técnico em informática e tem um canal de videogame que não faz tanto sucesso. Os dois se conhecem numa situação um tanto constrangedora e acabam se apaixonando. O problema começa quando o romance deles ganha uma dimensão absurda na internet. Um filme que fala sobre relacionamentos atuais e a exposição das celebridades na internet. Até que ponto é saudável viver da própria imagem? A história é divertida, mas provoca reflexão; e não tem como não torcer pelo casal.  O longa ainda traz nomes como Joaquim Lopes, João Côrtes, Alexandra Ritcher e César Cardadeiro.

 

  • Entre Idas e Vindas

Quatro amigas, um trailer e uma despedida de solteira. Era para ser uma viagem incrível. Mas a noiva descobre que foi traída. No meio do caminho, as viajantes encontram um pai e um filho precisando de carona na estrada. E o que era simplesmente uma ajuda acaba transformando a viagem numa aventura carregada de drama, paixão e transformações pessoais.  O filme, que traz nomes como Ingrid Guimarães, Fábio Assunção e Alice Braga, é leve, apesar de não ser uma comédia. Um drama bonitinho, que diverte e faz a gente repensar o amor.

 

  • Um namorado para minha mulher

O título do filme pode não parecer muito romântico. Mas é justamente da falda do romantismo que o casal Chico e Nena percebe que o amor é maior. Quando o casamento chega a uma fase em que Chico não aguenta mais a esposa, ele tem a brilhante ideia de contratar um amante profissional para seduzir a esposa (e ter um motivo plausível para pedir o divórcio). A sequência de coisas que acontece em consequência disso é engraçada e bonita demais para não te convencer de que o amor é real. O filme é protagonizado por Ingrid Guimarães, Caco Ciocler e Domingos Montagner.

 

Gostou do post? Então, comente, compartilhe e não se esqueça de me seguir nas redes sociais!

Siga @ADemaisblog e @BrunaPaivaC no Twitter

Curta a fanpage do Adolescente Demais no Facebook

Siga @ademaisblog e @BrunaPaivaC no Instagram

Acompanhe BrunaPaivaC no Snapchatwp-1465389060779.png

CLIQUE AQUI PARA VISITAR O ADOLESCENTE DEMAIS NO YOUTUBE

 

Anúncios

Girl Power: 10 filmes sobre mulheres incríveis!

Oi, gente. No post de hoje, eu trouxe 10 filmes que eu adoro e trazem histórias de mulheres incríveis. São filmes ótimos para aqueles dias em que a gente precisa de um bom exemplo de empoderamento feminino. Girl Power minha gente!

  • Bad Moms (Perfeita é a mãe)

Esse filme é muito divertido, e, pra quem é mãe, deve ser libertador. Amy é uma mulher que parece ter uma vida perfeita, casamento, filhos, trabalho, tudo sobre controle. Mas um dia ela simplesmente se vê cansada daquela rotina toda e, na companhia de mais duas amigas,   resolve ser uma “bad mom”, porque, afinal, ninguém consegue ser perfeita o tempo inteiro.

 

  • Operações Especiais

Essa produção nacional é simplesmente incrível. A protagonista, vivida pela maravilhosa Cléo Pires, é uma jovem formada em hotelaria que, depois de presenciar um crime, resolve entrar para a polícia. Dentro da equipe, ela é a única mulher e acaba sendo subestimada pelos colegas. Mas, apesar de todo o preconceito, ela se mostra uma profissional muito competente e acaba se tornando essencial nas operações.

 

  • O sorriso de Monalisa

Aquele tipo de filme transformador, sabe? Uma professora de História da Arte recém-formada é contratada para lecionar numa das melhores escolas só para meninas do país. Katherine Watson é uma mulher extremamente livre e se vê numa saia justa quando percebe que a maioria das meninas na escola olham para o casamento como sua única possibilidade de futuro. O trabalho que ela faz com as alunas, mostrando que elas podem ser qualquer coisa que quiserem, é maravilhoso.

 

  • Legalmente Loira

Esse é um clássico, né? Quem nunca assistiu e se envolveu com a história de Elle Woods? A loirinha vai pra faculdade atrás do namorado (que é um idiota e largou a menina) e, apesar dos preconceitos vindos de absolutamente todos os lados, acaba se destacando entre os colegas. Não tem como não torcer pela menina.

 

  • Nise- o coração da loucura

Mais um nacional incrível. Nise é protagonizado pela Glória Pires e conta a história real da psiquiatra Nise da Silveira. O trabalho que a médica faz com os internos mais “problemáticos” passa das barreiras dos preconceitos. A história é muito inspiradora. E, meu Deus, QUE MULHER. Um exemplo de força e determinação.

 

  • Joy

A história da moça que tem uma vida pessoal extremamente complicada, mas ideias brilhantes é incrível. A protagonista, vivida pela musa Jennifer Lawrence,  batalhou muito para conseguir ser uma mulher poderosíssima graças às suas invenções.

 

  • O Diabo veste Prada

Outro clássico maravilhoso! Só de pensar nele eu já começo a cantar Suddenly I See. Andy é uma moça cheia de sonhos para sua carreira jornalística. Mas nas mãos de sua chefe, Miranda Priestly a menina sofre e muito. A vida dela vira completamente de cabeça para baixo e ela acaba colocando a própria confiança à prova. Mas é claro que ela consegue dar a volta por cima e surpreender inclusive a chefe doida.

 

  • Jogos Vorazes

Quer mulher mais empoderada que Katniss Everdeen? A menina se voluntaria para tomar o lugar da irmã num reality show mortal e ainda revoluciona o país inteiro.  Fora que enfrenta todo mundo que sempre a subestimou, né? E mostra que ela pode conseguir o que quiser fazendo as coisas do jeito dela.

 

  • Orgulho e Preconceito

O filme baseado no romance de Jane Austen (que inclusive é o livro que eu estou lendo no momento) é uma graça. Elizabeth Benett é a segunda de uma família de cinco irmãs, mas diferente delas, a menina não quer que sua vida se resuma a um casamento. Ela recusa um casamento sem amor com um primo que só a quer por interesse e, cada vez mais, seus encontros com o enigmático Mr. Darcy aumentam. Apesar de ser uma história de amor, A força e a personalidade forte de Elizabeth são INCRÍVEIS.

 

  • Histórias Cruzadas

Esse filme é MARAVILHOSO. E tem um monte de mulheres incríveis. Uma jornalista resolve escrever um livro sobre as mulheres negras da cidade que largam suas vidas pessoais para trabalhar nas casas da elite e cuidar dos filhos dos ricos. É uma história divertida e emocionante.

 

Gostou do post? Então, comente, compartilhe e não se esqueça de me seguir nas redes sociais!

Siga @ADemaisblog e @BrunaPaivaC no Twitter

Curta a fanpage do Adolescente Demais no Facebook

Siga @ademaisblog e @BrunaPaivaC no Instagram

Acompanhe BrunaPaivaC no Snapchatwp-1465389060779.png

CLIQUE AQUI PARA VISITAR O ADOLESCENTE DEMAIS NO YOUTUBE

7 filmes inspiradores na Netflix

Oi, gente! No post de hoje eu trouxe 7 filmes com histórias inspiradoras. São filmes incríveis e não tem como não se emocionar. E, o melhor, estão todos disponíveis na Netflix!

 

  • Forrest Gump

Nesse clássico dos anos 90, Tom Hanks interpreta um homem de raciocínio lento que, mesmo com todas as suas dificuldades e inocência para entender o mundo, nunca se deixou abater por aqueles que o diminuíam. Forrest termina a escola, faz faculdade, vira atleta olímpico, luta na Guerra e até vira empresário. É impossível não se emocionar com o jeito infantil de Forrest.

 

  • 8 Miles

Jimmy é um rapper branco que sofre certo preconceito na periferia de Detroit. O garoto tem o sonho de se tornar rapper profissional, mas em seu caminho a mãe alcóolatra, a irmã pequena, o preconceito e as guerras de gangs são sempre obstáculos. Apesar disso tudo, o rapper não se deixa abater e vai competir no concurso de rimas do bairro vizinho para tentar o título. Quem faz o papel principal é o Eminem e o filme é incrível!

 

  • Escritores da liberdade

Uma professora de inglês se vê num impasse quando  precisa lidar com uma  turma cheia de preconceitos e guerras internas. Ela então decide forçar os alunos a escreverem diários expressando as coisas que sentiam e viviam, inspirados pelo diário de Anne Frank.

 

  • Onde mora o coração

Uma adolescente é abandonada grávida pelo namorado no estacionamento de um Wal-Mart numa cidade que não conhece. Ela consegue viver escondida dentro do supermercado até o fim da gestação, mas, depois de descoberta, é incrível a forma com que ela consegue levantar sua vida e criar a filha. O filme é muito bonitinho e  a força dessa mulher é admirável.

 

  • A vida é bela

Um pai é levado com seu filho pequeno a um campo de concentração e faz a criança acreditar numa fantasia enorme para que o menino não sofra com a realidade da Guerra. Que filme maravilhoso! Vencedor do Oscar de filme estrangeiro em 1997, A vida é bela é um dos filmes mais emocionantes sobre o Holocausto. E, ainda assim, consegue ser leve.

 

  • Na natureza selvagem

Um garoto recém-formado decide largar tudo, inclusive a família, para se dedicar a aventura que sempre foi seu sonho: ir sozinho até o Alasca e viver sem dinheiro ou tecnologia. A história real de Christopher McCandless é triste, porém emocionante e inspiradora.

 

  • Lion

Eu sou completamente apaixonada por esse filme, e acho que já até indiquei aqui no blog. Lion conta a história real de um menino indiano que se perdeu da família aos  5 anos e acabou adotado por um casal australiano. 25 anos depois, ele resolve procurar a família biológica usando as poucas lembranças que tem daquela época e o Google Maps. É uma história maravilhosa.

 

Siga @ADemaisblog e @BrunaPaivaC no Twitter

Curta a fanpage do Adolescente Demais no Facebook

Siga @ademaisblog e @BrunaPaivaC no Instagram

Acompanhe BrunaPaivaC no Snapchatwp-1465389060779.png

CLIQUE AQUI PARA VISITAR O ADOLESCENTE DEMAIS NO YOUTUBE

Loco Love: Uma tragédia Shakespeariana em pleno Arizona

 

Sabe quando você começa a assistir a um filme sem esperar muita coisa e acaba se surpreendendo? Foi exatamente o que aconteceu comigo quando assisti a Loco Love, recém adicionado ao catálogo da Netflix. Eu só queria assistir a alguma coisa aleatória enquanto fazia a unha. Mas acabei gostando do que via.

Um romance bem ao estilo Romeu e Julieta é a principal trama do filme. Gavin é o típico adolescente americano de classe média alta. Marisol também é americana, mas vem de família mexicana e vive na comunidade latina. O problema é que existe um impasse entre latinos e americanos no Arizona já que, devido à imigração ilegal, a mão de obra latina é mais barata e isso acaba gerando desemprego entre os americanos.

O filme traz uma importante reflexão sobre preconceito e intolerância. O pai de Gavin é radicalmente contra a entrada de latinos no país e chega a se filiar a um grupo clandestino de extermínio aos imigrantes ilegais. Ele odeia latinos antes do primeiro “olá”.  Parte da comunidade de Marisol também não suporta americanos. A discriminação vem de ambos os lados e isso fica claro desde o início da história.

Por mais estranho que isso soe, o que eu achei mais interessante no filme é que (SPOILER!) ele não tem um final feliz. É trágico. E expõe sem o menor pudor quais são as reais consequências de intolerância e “justiça” com as próprias mãos. Ninguém acaba bem na história. Disseminar ódio em vez de tentar encontrar soluções para o problema é justamente o que destrói as pessoas.

Apesar de ser um filme mexicano independente e sem muita divulgação, Loco Love toca em questões extremamente importantes e fundamentais para discutirmos a situação tenebrosa em que se encontra o mundo justamente por preconceito e fundamentalismo. A situação México X EUA é reproduzida em diversos países da Europa e, recentemente, num caso registrado em Copacabana. Além, é claro, das últimas manifestações assustadoramente nazistas nos Estados Unidos.

O preconceito, xenofobia e intolerância são problemas reais e que precisam ser, cada vez mais, discutidos e levados a sério. Loco Love faz isso e faz questão de expor o problema sem frescura. Ele grita “estão vendo a que leva tanto esforço para discriminar as pessoas? É a isso que leva: Morte, tristeza e sofrimento.”

Bruna Paiva

 

Gostou do post? Então, comente, compartilhe e não se esqueça de me seguir nas redes sociais!

Siga @ADemaisblog e @BrunaPaivaC no Twitter

Curta a fanpage do Adolescente Demais no Facebook

Siga @ademaisblog e @BrunaPaivaC no Instagram

Acompanhe BrunaPaivaC no Snapchatwp-1465389060779.png

CLIQUE AQUI PARA VISITAR O ADOLESCENTE DEMAIS NO YOUTUBE