Que tal pagar por uma foto com seu ídolo mas ser impedida de tocá-lo?

Reprodução / Meet Avril Lavigne - Brazil 2014

Reprodução / Meet Avril Lavigne – Brazil 2014

Vamos imaginar uma situação?

Você tem um ídolo, um cara que você admira pra caramba, sabe todas as músicas e daria tudo pra conhecer essa pessoa. Até que um dia esse ídolo vem pro seu país, ou pra sua cidade para dar um show. E vende pacotes para os fãs que desejarem conhecê-lo pessoalmente.

Você resolve fazer um sacrifício, guardar uma grana, ou até mesmo usar a que você tem poupada, para comprar esse pacote que custa cerca de $800. Chega o dia tão esperado em que você finalmente vai conhecer seu ídolo, chegar perto e falar o quanto admira o cara… Só que com um empecilho:  você não pode tocar nele.

Bom, se você esteve online nos últimos dias provavelmente sabe o que me inspirou a fazer este post. Avril Lavigne, sim. Antes de tudo, quero deixar bem claro que meu problema não é com a Avril, eu inclusive sempre gostei bastante dela e de suas músicas. Mas tenho problemas sim com a atitude dela e de outros muitos artistas.

Se você não sabe o que se passou, eu explico. A Avril Lavigne é uma cantora americana super legal. E ela passou com sua turnê  pelo Brasil na última semana. A passagem dela por aqui foi bem polêmica, porque aconteceu exatamente o que eu narrei ali em cima, no começo do texto. Os fãs que pagaram para falar com ela simplesmente não podiam tocá-la.

Pra começar, acho de uma babaquice extrema um artista cobrar para atender seus fãs. Ainda mais quando os ingressos do show já não foram nem um pouco baratos. Além de ser falta de respeito com os fãs, chega a ser feio da parte do artista.

Na época em que eu ia nos shows da Restart quase todo mês, eles faziam isso. E eu nunca paguei. É claro que eu já quis, quando eu era mais nova não percebia o tamanho da palhaçada que isso é. Mas eles faziam sessões de fotos com as fãs sem ter que pagar o meet também. Todas as fotos que eu tenho com meus ídolos foram absolutamente gratuitas…

Eu acho errado artistas cobrarem pelos 5 minutos que vão passar com seu fã. Mas sinceramente achei um absurdo os fãs da Avril não poderem sequer encostar nela. Gente, como assim? Você vai falar pro cara que admira ele, que se identifica com as músicas dele, mostrar o carinho que você tem pela pessoa e ela vai falar tipo “ah ta, obrigada, mas não toca em mim, ok?”

Não dá pra entender e não dá pra aceitar, que me desculpem os fãs e defensores da cantora, mas ela, que sempre esteve na minha lista de artistas preferidos, desceu pra caramba no meu conceito.

Sou contra a cobrança de Meet e pronto. Acho que atender os fãs faz parte das conseqüências de ser um artista famoso e admirado. É claro que nem sempre dá pra atender todo mundo, é compreensível que o artista esteja cansado e não consiga falar com todos os fãs. Mas cobrar valores absurdos para atender o cara que  é, na verdade, a sua maior fonte de renda já é ruim. Exigir que eles se mantenham longe de você, chega a ser patético.

Bruna Paiva

Lições de vida com 5 divas da música!

Esta semana estava escutando as músicas de algumas divas e percebi que muitas passam lições de vida que valem a pena absorver. Fiz uma listinha com as 5 melhores aqui pra vocês! Espero que gostem…

1-    Try- P!nk:

O nome da música resume bem a mensagem que ela passa. “Tentar outra vez”.  Não é porque você fracassou hoje que não deve se levantar e tentar de novo amanhã. O mal das pessoas é que quando uma coisa não dá certo  em suas vidas ao invés de tentar outra vez, tentar fazer melhor pra dar certo, elas se acomodam e dizem “Nada nunca dá certo na minha vida.” E realmente nunca vai dar se você não persistir para conquistar aquilo que almeja. Levanta essa cabeça e tenta de novo garota!

2-    Stronger- Kelly Clarkson:

Essa música diz que “o que não te mata te deixa mais forte”. E é verdade. Temos que aprender a tirar algo bom até mesmo das coisas ruins. E não deixar que essas nos façam mal a ponto de nos sentirmos abandonados. Ei, não é porque seu namorado terminou com você que o mundo vai acabar. Não fique trancada no quarto se enchendo de brigadeiro banhado a lágrimas. Afinal, what doesn’t kill you makes you stronger! 😉

3-    Born This Way – Lady Gaga:

Pra mim, é a melhor música da Gaga. A que eu mais gosto. A canção ensina que não importa quem você seja, é bonito do seu jeito porque foi assim que você nasceu. Quem ama  você vai te amar sem se ligar se  é gordo, magro, negro, branco, gay, hétero… Nasceu assim e é um ser humano tão importante quanto qualquer outra pessoa. Sei que na nossa idade, muitas vezes nos achamos feias e inferiores ao mundo. Mas o importante é ser você mesma. Portanto se aceite do seu jeitinho porque você é linda assim.

4-    The one that got away – Katy Perry

Em  The One That Got Away, Katy Perry conta a história de uma mulher que lamenta ter deixado o amor de sua vida ir  embora. Arrepende-se de tê-lo deixado ir e faz planos no futuro do pretérito. Planos que nunca mais vão se realizar… A lição que podemos tirar daí é o famoso “não deixe para amanhã o que dá pra fazer hoje”. Porque convenhamos que é bem melhor ficar chateada de ter que dar o braço a torcer em alguma coisa do que se arrepender pelo resto da vida de não ter feito algo. Então, por exemplo, se acha que de alguma forma errou com alguém, peça desculpas a essa pessoa.  Pode ser que salve uma boa amizade e evite um baita arrependimento no futuro!

5-    Complicated – Avril Lavigne

Nessa música Avril critica o cara com quem está saindo. Ela gosta do jeito que ele é, mas detesta quando ele resolve tentar ser legal e acaba virando outra pessoa. Isso vive acontecendo com todo mundo que quer parecer mais legal na frente de alguém sendo diferente do que realmente é. Uma dica? Não faça isso! Você só vai conseguir o efeito contrário porque ninguém gosta de gente forçada… E como eu já disse na música 3, quem te ama vai te amar do jeitinho que você for!