Príncipe dos Porquês: uma peça fofa que incentiva a leitura

Foto: Aline Ourique / Divulgação

Foto: Aline Ourique / Divulgação

Sabe aquela fase chata que toda criança tem de querer saber o porquê de tudo? A peça infantil “O Príncipe dos Porquês” aborda exatamente esse tema. Achei muito legal ver as crianças na plateia se identificando com os milhões de porquês do pequeno Lucas.

Com um that Dany Stenzel interpreta um respostalita

Com  Dany Stenzel , que interpreta a Respostalita

A peça é superinteressante e bem divertida, não só para os pequenos. Quem tem criança em casa  vai rir muito e com certeza  se identificar com algumas das situações apresentadas no palco. O cenário é bem colorido e o elenco, afinado, prende a atenção do início ao fim. E, além de divertir, o espetáculo aborda, de forma descontraída, algumas regrinhas da Língua Portuguesa.

O Mundo dos Porquês é um planeta habitado por seres mágicos da nossa língua. Porém, esse mundo está desaparecendo aos poucos por causa do famoso “porque não”. Cada vez que um adulto responde “porque não” para uma criança na Terra, um pouco do planeta mágico  desaparece.  A única esperança do Mundo dos Porquês é que o menino Lucas, que tem uma curiosidade interminável, seja capaz de ajudar a salvar o planeta.

A história, muito original, é a primeira obra infantil da escritora e produtora cultural Letícia Dal-Ri. Rendeu um belo espetáculo e também um livro de mesmo nome inspirado na peça. Quem quiser pode comprar o livro, com direito a autógrafo da autora no próprio teatro.

Com a Letícia Dal-Ri, autora da peça e do livro

Com a Letícia Dal-Ri, autora da peça e do livro

Se você tem um filho, sobrinho, primo ou irmão pequeno, já  não lhe falta um belo pretexto para aparecer no Teatro Leblon no próximo fim de semana. Vale e muito assistir à peça e levar o livro, que também é muito legal para as crianças. É bom incentivar a leitura desde cedo…

Bruna Paiva

SERVIÇO:

O Príncipe dos Porquês

Teatro Leblon – Sala Marília Pera

Sábados e Domingos às 17h (até dia 16 de março)

Sessão especial com audiodescrição e libras no dia 8 de março.

Três filmes de amor que eu descobri no Netflix

Eu amo cinema. E quando o Netflix chegou ao Brasil eu fiz meu pai assinar para mim. Além de ser bem baratinho, é uma das minhas maiores diversões. No início nem tinham muitos filmes novos, mas agora tem vários lançamentos. Porém, o que eu gosto mais na locadora virtual é de achar bons filmes dos quais eu nunca havia ouvido falar. Escolhi três dos que eu mais gostei nos últimos meses para compartilhar com vocês.

1-    Se enlouquecer não se apaixone:

Se-enlouquecer-não-se-apaixone

O adolescente Craig resolve se internar numa clínica psiquiátrica depois de pensar em cometer suicídio. Porém, a ala dos jovens é inesperadamente fechada e ele tem de ficar entre os adultos da clínica.

O curioso é que ele faz amigos por lá. Os adultos “malucos” acabam se tornando uma boa companhia. E Craig se apaixona por uma outra adolescente da clínica. O amor dos dois parece impossível, mas diverte e muito. Como diz o título original, “It’s kind of a funny story”,  é uma história bem engraçada.

 

2-   De repente é amor:

de-repente-é-amor

Uma história de amor que começa entre dois jovens que se conhecem num avião. Se sentem atraídos mas acabam concordando que formariam um péssimo casal. Oliver e Emily se reencontram alguns anos depois e assim começa uma conturbada história de amor.

O romance estrelado por Amanda Peet e o gato do Ashton Kutcher me fez chorar e desejar algo tão intenso. Um amor que começa do nada e toma uma proporção bem maior do que eles esperavam. A ponto de largarem tudo para poderem ficar juntos. É lindo.

 

3-   Esperar para sempre:

002

O amor é despertado na infância. Willy e Emma se amam quando crianças. Mas depois que os pais dele morrem, ele e o irmão precisam mudar de cidade. Depois de adulto, Willy vai atrás de Emma. Seguindo-a por todos os lugares.

O amor e a obsessão pela pessoa amada se confundem em boa parte do filme. Mas o amor que Willy tem por Emma é tão puro quanto o que tinham quando crianças. As loucuras que ele faz só para chegar perto da mulher que ele ama fazem qualquer uma suspirar pelo personagem interpretado pelo lindo ator Tom Sturridge.

Bruna Paiva

Arte e história em Porto de Galinhas

WP_20140130_045Eu amo viajar. E nas últimas férias, além de Salvador, também visitei Porto de Galinhas, em Pernambuco. A região é linda com praias e piscinas naturais maravilhosas. Mas não foram só as belezas naturais que me chamaram a atenção. Na verdade, me encantei especialmente com duas manifestações artísticas que encontrei por lá.

O primeiro tipo de arte que chamou a minha atenção estava dentro do local em que me hospedei. Na Pousada Tabapitanga, as camareiras usam toalhas para montar esculturas em cima das camas. Nos dias que fiquei por lá teve borboleta, jacaré, siri, flores, boneco e até um cisne…

As esculturas feitas de toalha me conquistaram já no primeiro momento. E eu passei o resto da estadia extremamente ansiosa para ver a novidade de cada dia. Tomava café e, quando voltava para o quarto, minha cama já estava enfeitada com um novo mimo feito pela camareira Luciana.

WP_20140129_006 (1)WP_20140130_004WP_20140131_023Ela me contou que todas as camareiras fazem  as esculturas de toalhas. Disse que quando alguém vê uma diferente na internet logo chama as outras para aprenderem a nova arte. E elas arrasam, viu? Cada escultura é mais linda que a outra, fiquei maravilhada!

O segundo ponto que atraiu a minha atenção foi a quantidade de galinhas na cidade. Calma! Não estou falando do animal galinha, nem de pessoas a quem esse adjetivo caberia… Eram esculturas, em sua maioria assinadas pelo artista local conhecido como Carcará. O que eu achei mais legal nelas foi que algumas são homenagens a artistas e ícones. Tinha galinha Michael Jackson, galinha Elvis Presley , galinha Monalisa e até galinha gueixa! Cada cantinho da cidade era decorado com uma galinha temática. Eu achei isso muito legal e fiz questão de tirar fotos com várias delas.

WP_20140130_009

WP_20140128_008

WP_20140130_013

WP_20140130_011

Achei maneiro porque souberam aproveitar bem o fato histórico que deu nome à cidade em sua decoração.  E as galinhas, que em sua origem escondiam uma história triste, acabaram virando atração turística na região. Não entendeu qual a relação entre galinhas e história triste? Então eu explico!

Depois que aboliram a escravatura, alguns escravos ainda eram trazidos para o Brasil ilegalmente. E os que chegavam lá naquele porto vinham em navios que traziam galinhas d’angola. Os escravos eram escondidos embaixo de onde ficavam as galinhas. E quando os navios chegavam, na cidade, as pessoas falavam “tem galinha nova no porto!” e todos já sabiam que os escravos ilegais tinham chegado. Por isso o local ficou conhecido como Porto de Galinhas…

Bruna Paiva

Amei minhas férias em Salvador!

P1180319

Eu com uma baiana na frente da igreja de São Francisco.

Gente, eu acabei de chegar de uma viagem de 10 dias pela Bahia e Porto de Galinhas. Abaixo compartilho com vocês um pouco da primeira parte das minhas férias.

Quando eu e minha família resolvemos passar um tempo em Salvador muitas pessoas nos disseram que lá era tudo muito sujo e violento. Fiquei muito feliz em descobrir que isso não era verdade. A cidade é super limpa e eu não presenciei nenhuma cena violenta ou que me colocasse em perigo… E uma das coisas que mais me chamou a atenção nos baianos foi a simpatia. Em todos os lugares que visitamos fomos recebidos com sorrisos e muita simpatia.

No Pelourinho

Com o largo do Pelourinho ao fundo

Fizemos passeios por toda a cidade e um dos que mais gostei foi o do Pelourinho. A parte mais histórica de Salvador tem todo um charme particular. As casinhas e igrejas dos séculos XVII e XVIII são bem conservadas e super bonitinhas. E como aquele lugar é grande viu? Subimos e descemos as ladeiras parando nas lojinhas mais fofas e tirando fotos nos lugares mais legais.

P1180354

A casa onde Michael Jackson sobe no clipe!

Lembra do clipe do Michael Jackson, They don’t care about us? Então, foi gravado lá com participação do Olodum e eu fiz questão de visitar a mesma casa em que o Rei do Pop aparece no clipe! A casa fica em frente ao largo do Pelourinho, onde os escravos eram amarrados em um tronco e castigados em público como forma de exemplo. Dica pra quem passar por ali: tem um suco de limão com coco que é do deuses…

Visitei também a Fundação Casa de Jorge Amado. Um dos maiores escritores brasileiros, dono de sucessos como Gabriela, Tieta e Capitães de Areia. Lá era possível ver artigos pessoais do autor e comprar seus livros. E eu, é claro, levei um pra mim. Há também fotos feitas por sua esposa Zélia Gattai que, além de escritora, registrava todos os momentos de sua carreira.

P1180368

Com uma tartaruga no Projeto Tamar

Logo depois do pelourinho, veio minha maior decepção, o Elevador Lacerda.  Ele liga a Cidade Alta e a Cidade Baixa. E a gente foi do Pelourinho, que fica na alta, para o Mercado Modelo, que fica na parte baixa. Eu saí do Rio achando que era um elevador panorâmico. E pra minha surpresa é um elevador tão sem graça quanto todos os outros em que já andei na vida. Não curti 😦

Já no Mercado Modelo, que fica de frente para a Baía de Todos os Santos, eu encontrei várias coisinhas legais entre camisas, prendedores de cabelo, bolsas, cordões… Voltei para o hotel com muita dor na perna de tanto andar e carregada de lembranças fofinhas!

P1180601

Amarrando a fitinha do Senhor do Bonfim

Durante a Viagem, também visitei a Vila do Forte, uma vila de pescadores bem bonitinha que fica no litoral Norte no município de Mata de São João. Lá conhecemos a sede do Projeto Tamar. É aquele que protege as tartarugas marinhas. Aliás, tinham várias delas lá… Também dei uma passada por Imbassaí, uma praia onde o rio se encontrava com o mar. A paisagem era linda…

Nos últimos dias de viagem conheci o Farol da Barra e a famosa igreja do Senhor do Bonfim. A igreja das fitinhas coloridas que se espalham por toda a Bahia. A fachada do local é coberta por elas, que são amarradas pelos visitantes. Dizem que todos têm de fazer um pedido ao amarrar a fitinha nas grades da igreja. Eu amarrei uma fitinha rosa e, é claro, não esqueci do meu pedido…

WP_20140126_002

Um dos cartões postais de Salvador, o Farol da Barra.

A Bahia é linda gente, e eu recomendo a todos! Amei conhecer Salvador…

Bruna Paiva