A tal da boa educação

No mecanicismo rotineiro dois olhares se cruzam e não podem mais voltar atrás. Uma tenta fingir que não viu, a outra também, mas de repente estão se encarando há tempo demais para não se cumprimentarem. É a força involuntária da chamada boa educação que se enraizou tornando impossível seguir a vontade de ir embora naquela situação.

Então as duas se aproximam lentamente, com seus sorrisos amarelos e o interesse forjado em uma vida que nunca fez diferença na sua própria. Ainda assim, o fato de em algum momento terem estudado juntas, aquele único fio em comum, parece moldar a necessidade do diálogo que se segue.

“E aí, menina!”

“Quanto tempo!”

“O que tem feito da vida?”

A resposta é vaga de ambos os lados e nenhuma das duas entende bem se o que ouviu tem a ver com a pessoa que nem conhecia 6, 7 anos atrás.

“E esse calor, menina?”

“Rio de Janeiro é complicado, né…”

“Você tem encontrado com a Juliana?”

“A gente parou de se falar no Ensino Médio”

“Ah sim… Tem visto alguém daquela época?”

“Na verdade, não…”

O sorriso sem jeito se sustenta enquanto as duas cabeças maquinam a falta de assunto até que alguém consiga uma desculpa suficientemente plausível para sair correndo dali. “Tchau, querida, bom te ver”, “Um prazer te reencontrar”…

E então as duas voltam para a rotina de onde não queriam ter saído tendo a certeza de que às vezes é mais confortável ser mal-educada…

Bruna Paiva

 

Gostou do post? Então, comente, compartilhe e não se esqueça de me seguir nas redes sociais!

Siga @ADemaisblog no Twitter

Curta a fanpage do Adolescente Demais no Facebook

Siga @ademaisblog e @BrunaPaivaC no Instagram

Anúncios

A juventude “perdida” que ainda vai mudar o mundo

wp-1476880047931.jpg

“Essa sociedade está muito alienada!”

“Demais! Fora que as pessoas não conseguem ter empatia umas pelas outras. Sabe? Ninguém se coloca no lugar do outro.”

Foi esse primeiro diálogo que me fez levantar os olhos do livro que estava lendo. Numa das estações de metrô do Centro do Rio de Janeiro, entrou um trio de meninas, com no máximo 14 anos cada uma. As três vestiam calças jeans e a camisa de um colégio de Ensino Médio técnico e público. Mochilas, aparentemente pesadas, nos ombros e cansaço estampado nos rostos.

As três estavam numa discussão política super engajada. Defendiam o direito de cada um ser o que quiser e o dever de respeitar os outros. Discutiam um caso de injustiça que acontecera na escola com algum professor. Não entendi direito o problema, algo sobre a facilidade que as pessoas têm de julgar os outros de forma precipitada, baseadas em boatos sem se aprofundarem no assunto. Mas não consegui mais voltar para minha leitura.

Prestei atenção à conversa mesmo, mania feia, eu sei, mas não consigo viver sem observar tudo à minha volta. Não consegui parar de sorrir enquanto elas permaneceram ali dentro. Em tempos de um mundo tão louco e cruel, talvez a juventude não esteja perdida como muito se pensa e se fala por aí. As novas gerações se mostram cada vez mais engajadas, mais preocupadas em se colocar no lugar do outro e lutar por seus direitos.

É lindo ver meninas tão jovens já tão conscientes e discutindo assuntos importantes. Saí do metrô, naquele dia, feliz. Sorrindo e com uma esperança batendo forte no peito. Todo mundo tem o direito de ser e acreditar naquilo que quiser. E eu acredito, com todo o coração, que os jovens são capazes de mudar o mundo. Que a minha geração e as mais novas estão a cada dia mais conscientes, mais preocupadas em concertar o que está errado para que esse planeta vire, sim, um lugar melhor a cada segundo.

Bruna Paiva

Gostou do post? Então, comente, compartilhe e não se esqueça de me seguir nas redes sociais!

Siga @ADemaisblog e @BrunaPaivaC no Twitter

Curta a fanpage do Adolescente Demais no Facebook

Siga @ademaisblog e @BrunaPaivaC no Instagram

Acompanhe BrunaPaivaC no Snapchatwp-1465389060779.png

CLIQUE AQUI PARA VISITAR O ADOLESCENTE DEMAIS NO YOUTUBE

5 livros para ler na correria!

wp-1456582182555.jpg

Sei que, de vez em quando, a rotina e a vida corrida não nos deixam tempo restante para quase nada. Conheço muita gente que diz que não lê por pura falta de tempo para se concentrar. Bom, ler na falta de tempo, mesmo com a vida agitada, é questão de hábito. E o melhor para se acostumar com isso é começar com livros leves, que sejam fáceis de ler e, principalmente te divirtam.

 Trouxe uma lista com 5 livros para ler e se distrair da correria rotineira! Dá pra ler no caminho para a faculdade, no intervalo da escola, na volta do trabalho… Portanto, achem uma brechinha e apenas aproveitem a leitura!

1-      Doidas e Santas – Martha Medeiros

wp-1456581958462.jpg

Eu AMO as crônicas da Martha. Às vezes, compro O Globo de domingo só para ler a coluna dela. Doidas e Santas é uma das coletâneas de crônicas dela. O livro é super divertido e até deu nome a uma peça de teatro. Fora que os textos são curtinhos e independentes, ideal para ler quando o tempo está curto…

 

2-      Amor ao pé da letra – Melissa Pimentel

wp-1456581950771.png

Fiz resenha desse livro aqui no blog em 2015(leia clicando aqui). Ele é muito engraçado. Em Amor ao pé da letra, uma mulher, cansada de sofrer por amor, resolve seguir um livro de auto-ajuda por mês. A história é real e as furadas em que a protagonista se mete garantem muitas risadas. É ótimo para deixar o astral lá em cima, mesmo com os estresses do dia a dia.

 

3-      Apaixonada por histórias – Paula Pimenta

wp-1456581945638.png

Nesse compilado de crônicas da Paula Pimenta a gente descobre várias coisas a respeito da autora. Ela conta histórias de vaárias épocas de sua vida de um jeito bastante bem-humorado. É um livro rápido de ler e muito divertido. Bem fininho, cabe na bolsa e, como são crônicas, sempre se encaixam numa brechinha de tempo. 

 

4-      360 dias de sucesso – Thalita Rebouças

wp-1456581940867.png

360 dias de sucesso conta a história da banda Pólvora, que teve exatos 360 dias de muito sucesso. É um livro incrível, pelo qual eu tenho muito carinho (leia minha resenha aqui). É impossível não se apaixonar pelos personagens. É ótimo para levar na bolsa, porque é muito fácil de ler, a história é divertida, leve e faz a gente acreditar nos sonhos.

 

5-      Eu Odeio Te Amar

wp-1456581936345.jpg

Esse livro tem uma história louca e ao mesmo tempo bonitinha e engraçada. A protagonista descobre um dia antes do casamento que seu noivo a traiu. Ela resolve então se vingar de seu amado. Mas as formas que ela encontra para isso são as piores possíveis. A garota só se mete em confusão! A história é muito engraçada e boa para espairecer e rir um pouquinho entre uma correria e outra.

 

 

Gostou do post? Então, comente, compartilhe e não se esqueça de seguir o blog nas redes sociais!

Siga @ADemaisblog e @BrunaPaivaC no Twitter

Curta a fanpage do Adolescente Demais no Facebook

Siga @ademaisblog e @BrunaPaivaC no Instagram

Acompanhe BrunaPaivaC no Snapchat

Como fazer tudo que você gosta e ainda ter tempo para estudar?

wp-1455746887878.gif

Uma das perguntas que eu mais escuto na vida é “Nossa, mas como você faz tudo isso? Onde você arruma tempo para estudar?”. É simples. Eu organizo o meu tempo. Ok, confesso que não sou a pessoa mais organizada do mundo quando o assunto é meu quarto, minha mochila, etc. Mas quando se trata dos meus horários, eu sou a louca da disciplina.

A verdade é que eu fui meio obrigada a aprender a arrumar tempo para tudo. Sempre gostei de fazer muitas atividades extras e tento encaixar todas as coisas que gosto em algum espacinho da minha agenda. Acontece que, quando você faz muita coisa, qualquer minuto é precioso. Principalmente quando se precisa estudar.

Na época de escola, uma das coisas que mais irritava era ouvir de meus colegas: “não estudei porque não tive tempo”. Não que eu fosse uma aluna exemplar, mas é que nenhum deles nunca fez metade do que eu fazia, e eu sempre arrumei tempo para tudo. A pergunta é: COMO?

Parece loucura, mas não é tão complicado. Eu ocupo todos os meus horários com alguma coisa para fazer, depois monto uma planilha. Lá eu organizo realmente o que pretendo fazer em cada dia da semana, estipulando horários para descanso, leitura, produção de conteúdo para o blog, estudo em casa e lazer. Vou deixar um exemplo de planilha organizadora para vocês terem uma ideia de como esquematizar uma semana.

wp-1455746421742.jpg

É uma agenda apertada, mas eu acabo de te provar que, sim, é possível ter tempo para tudo quando você se dispõe a isso. Até porque, essa é uma planilha que realmente já foi minha, se eu não me engano em 2014. É claro que, às vezes, não dá para seguir à risca os horários determinados. Mas, nesses casos, eu faço uma mini planilha do que eu tenho que fazer naquele dia para não perder tempo e ainda conseguir descansar. Ou uma listinha das coisas que não posso esquecer ou deixar de fazer. O sistema de Bullet Journal também é uma boa. Me ajuda demais. Vou deixar aqui um vídeo explicando o sistema:

Confesso que há vezes em que a preguiça não bate; ela espanca. Nesses dias a tal da força de vontade precisa ser nossa melhor amiga. Afinal, o horário apertado foi escolha nossa para conseguirmos fazer tudo o que deve ser feito. E, claro, aquilo que gostamos também.

Fiz uma listinha de cinco coisas que podem te ajudar nessa rotina louca:

1- Respeite os horários que você estipulou – sei que, às vezes, é complicado seguir tudo exatamente como o planejado. Mas se você respeita a sua escala de horários, o dia flui de uma forma muito mais fácil…

2- Evite a internet fora do horário estipulado – tente ficar bem longe do seu celular enquanto estuda, ou enquanto faz algo importante. As redes sociais acabam nos tirando a atenção daquilo que estamos fazendo. E isso só nos toma mais tempo.

3- Organize-se de véspera – anote, antes de dormir, tudo o que você precisa fazer no dia seguinte. Deixe sua mochila e tudo de que vai precisar já organizados na véspera. Dessa forma você evita que se esqueça de alguma coisa pela manhã.

4- Durma bem – quando a gente não consegue descansar, nada no dia rende. É extremamente necessário dormir bem para renovar as energias para essa rotina corrida.

5- Coma direito – às vezes a gente faz tanta coisa que acaba esquecendo de tirar um tempinho para comer. Organize seus horários com brechinhas para a alimentação. E, principalmente, se alimente de forma correta para conseguir dar conta do dia a dia. Se necessário, procure uma nutricionista para te ajudar.

No fim, por mais que a rotina pesada canse, é incrível olhar para seu dia, semana ou ano e perceber que conseguiu fazer tudo o que planejou! Tomara que consiga cumprir todos os seus objetivos do ano com essas dicas! Me contem aqui como fazem para organizar o tempo e a agenda de vocês!

Um beijo enorme da Bru.

Gostou do post? Então, comente, compartilhe e não se esqueça de seguir o blog nas redes sociais!

Siga @ADemaisblog e @BrunaPaivaC no Twitter

Curta a fanpage do Adolescente Demais no Facebook

Siga @ademaisblog e @BrunaPaivaC no Instagram

Acompanhe BrunaPaivaC no Snapchat