Meu nome é Valente

valenteMuito prazer meu nome é Valente, sempre estou certo e ai de quem discorde de mim. Meu nome é Valente e sou o centro do universo. Todos amam o que falo e faço e é evidente que não podia ser diferente. Meu nome é Valente e comigo só andam aqueles que me aplaudem. Meu nome é Valente e comigo os mais fracos não têm vez. Aquele que a mim se opõe é otário, idiota e errado.

Meu nome é Valente e não dou a mínima para os estudos. Pra mim, respeito é coisa que só eu mesmo mereço. Meu nome é Valente e tenho sempre uma resposta, não me importa se ela ferirá quem a escuta. Aquele que tenta me educar é alvo do meu deboche. Meu nome é Valente e sou muito engraçado. Afinal não sou só eu quem digo… Meu nome é Valente e o que eu quero é curtir, não me interessa se estou prejudicando alguém, eu só penso em mim mesmo.

Meu nome é Valente mas na verdade sou covarde, egoísta e fraco. Meu nome é Valente mas no fundo sou inseguro. Tenho medo de rejeição e vivo em cima de um muro. Meu nome é Valente mas nem sempre sou valente. Se longe das minhas pequenas marionetes, Valente não consigo ser.

Meu nome é Valente, é o que sempre digo, mas de verdade, quem sou eu quando não sou Valente?

Bruna Paiva

Anúncios

Me sentindo muito burra porque levei pau no Enem

crianca-reprovada-escola—Ai meu Deus como eu sou burra. Não passei nem para Biblioteconomia.

— Bruna, deixa de ser ridícula. E não faz pouco da profissão alheia.

— Mas pai, olha que média horrorosa. 553 não dá pra passar em nada. Eu sou burra!

—Minha filha você nem estudou pra essa prova. Para com isso.

—É lógico que eu sou burra. Eu tenho um blog. O que eu mais faço na vida é ler e escrever… 480 na redação do ENEM?!  Eu sou muito burra!

— Bruna, você nem abriu o programa da prova. Não sabia nem o que ia cair. Você terminou o primeiro ano do Ensino Médio agora. Sinceramente, ainda acha que é burra?

—Não… Eu tenho certeza! Pai se eu quisesse passar para letras em Português-Latim, que é uma língua morta, eu não conseguia. Que outra explicação você me dá?

—Criatura, escuta o seu pai. Sem estudar e no primeiro ano do ensino médio é claro que você não ia passar. Você sabia que era só uma primeira experiência, minha filha. Você achou o que, que ia passar pra Medicina?

—É. Por quê? Você acha que eu não tenho capacidade de passar pra Medicina? É isso, não é? Você também acha que eu sou burra…

— Desisto filha. Depois a gente volta a falar sobre isso…

Diálogos como esse se repetiram lá em casa durante toda a última semana, quando as notas do ENEM foram divulgadas. Eu fiz a prova ano passado só pra ver como era. Nem abri o edital pra ver qual matéria ia cair. E é óbvio que não passei pra nada.

Mas mesmo sabendo que eu não tinha estudado e que não conhecia boa parte da matéria que caiu na prova, fiquei arrasada com meu resultado. Gente, eu não passei pra nada no ENEM.  Fiquei 200 pontos abaixo da nota de corte das duas opções que escolhi (Comunicação Social e Direito na UFRJ). Estou há uma semana me sentindo muito burra…

Este ano eu vou fazer o Enem de novo e dessa vez prometo me empenhar mais. Minha autoestima precisa que eu passe pelo menos em Biblioteconomia…

Bruna Paiva

Vem aí: uma semana com os bastidores da minha festa de 15 anos

Bastidor15anosGente, dia 20 de janeiro eu faço 16 anos. E no próximo dia 26 faz exatamente um ano da minha tão sonhada festa de 15 anos. Foi um dia mais que perfeito e eu fiquei com muita vontade de relembrá-lo. Por isso, resolvi montar aqui no blog um Especial 15 Anos, de uma semana.

Do dia 20 ao dia 26 de janeiro eu vou revelar pra vocês como foram os preparativos para minha festa. O que deu certo, o que não deu e, ainda, o que precisou ser improvisado em cima da hora. Os conflitos em casa para tomar as decisões… Algumas histórias engraçadas, outras nem tanto…

Além de relembrar e celebrar o meu aniversário, espero que minhas experiências possam ajudar quem já está organizando ou pensa em fazer uma festa de 15 anos.  A ideia é abrir o tema para debate aqui no blog. Por isso, desde já, mandem seus comentários, dúvidas e sugestões para o especial.

Vou amar reviver um pouquinho desse tempo com vocês.

Não percam!

Do dia 20 a 26 de janeiro, aqui no Adolescente Demais:

ESPECIAL 15 ANOS!

Bruna Paiva

Quarta-feira viro mãe solteira!

Empty Stage

A platéia espera ansiosamente pela história a ser contada. Do lado de dentro, muito nervosismo nas coxias. Os atores, que tanto ensaiaram e viveram aquela mesma história durante meses, ficam apreensivos e temem erros… Depois de repassar pela quinquagésima vez o texto e o roteiro, todos se unem para um sonoro “Merda”.

Ainda não chegou a hora, mas tenho certeza de que vou viver exatamente o parágrafo acima daqui a dois dias.

Esta semana começa o festival dos alunos do curso de teatro Miguel Falabella. Depois de um ano no curso, quarta feira é minha estreia nos palcos. Não tenho medo de palco, fui acostumada desde pequena a encarar a platéia por causa da dança. Mas sabe aquele nervoso misturado com ansiedade que bate quando tá chegando a hora?

A peça se chama “Os melhores anos de nossas vidas” e é um texto de Domingos de Oliveira. Conta a história da juventude de quatro amigos, Artur, Pedro, Felipe e Edgar nos anos 50. A minha personagem é uma jovem mãe solteira, o que naquela época era muito pior do que hoje em dia…

Confesso que em dezembro eu já não aguentava mais ensaiar. Mas os ensaios da primeira semana de Janeiro, embora beeem cansativos, foram incríveis. Não é fácil passar o dia inteiro no teatro ensaiando e sem hora para descansar ou sequer almoçar. Mas ver que a peça tá ficando pronta e que, se Deus quiser, tem tudo pra dar certo é uma sensação muito boa.

O festival dos alunos do teatro começa nesta segunda(06-01) com a peça “Querô” de Plínio Marcos. E eu vou estar lá para prestigiar os coleguinhas haha. A minha peça é dia 8, quarta-feira Às 20h. Pra quem quiser me assistir, ainda tenho ingressos!

Queria compartilhar esse momento de ansiedade com vocês. Espero que dê tudo certo… Depois da peça eu posto fotos aqui e conto como foram os bastidores. Torçam por mim!

Bruna Paiva