Livros que me surpreenderam X livros que me decepcionaram

book-254048_960_720

Eu amo ler. Sempre gostei muito, desde bem pequena. Por isso, estou sempre nas livrarias físicas e online procurando livros que me agradem. Adoro olhar os livros que mais fazem sucesso no Brasil e lá fora também. Como leio muito, sempre há aqueles livros que surpreendem. Em contrapartida, também existem aqueles em que eu coloco uma super expectativa e acabam me decepcionando.

A lista de hoje traz cinco livros que me decepcionaram e cinco que me surpreenderam!

LIVROS QUE ME DECEPCIONARAM:

1-      As vantagens de ser invisível

Sim, o queridinho de um monte de gente me decepcionou, e muito. Era um livro de que todo mundo estava falando bem. E o filme tinha, como protagonista, minha querida Emma Watson. Resolvi ler o livro primeiro e não gostei. Achei a história arrastada demais, chata toda vida. Acho que sou a única pessoa no universo que não gostou desse livro. Já que, toda vez que o digo, alguém olha pra mim como se eu fosse um extraterrestre…

 

2-      Um amor para recordar

Acho que esse foi o único livro do Nicholas Sparks que li e não gostei. Talvez porque eu esperasse demais dele. Assisti ao filme antes de lê-lo, e esse é um dos raros casos em que o filme é absurdamente melhor. O livro perde um pouco a graça se você já assistiu ao filme. Isso porque, na adaptação para cinema, algumas coisas foram mudadas e a história ficou muito mais emocionante…

 

3-      Cidade dos Ossos

Não, eu não gosto de Os Instrumentos Mortais. Assisti ao filme e achei horrível. Mas como muitos fãs também odiaram a adaptação, resolvi dar uma chance para o livro. Li Cidade dos Ossos com a maior boa vontade do mundo. Ainda assim, achei um saco. A autora mistura muitas mitologias numa coisa só. Tem demônio, vampiro, lobisomem, sociedades secretas, anjos… Sei lá, achei muito confuso. Me decepcionou porque eu realmente queria gostar da série…

 

4-      Eu, você e a garota que vai morrer

Esse é o típico livro que você está louco para ler, pede de presente e quando começa se decepciona. A sinopse parecia incrível, a capa é linda e a história vai até virar filme. Mas a cada página que eu lia pensava “mas é só isso, mesmo?”. Não gostei. Achei a história arrastada e os personagens não conquistam.

 

5-      A Esperança

Sim, Jogos Vorazes é uma das minhas trilogias favoritas. Não, eu não gostei do final. Amo os personagens, amo a história. Mas o último livro me decepcionou demais. Achei o final jogado, não gostei do desfecho, das mortes desnecessárias, nem da maneira como as coisas acontecem. Esse é um livro que dói no coração não ter gostado. Mas infelizmente o desfecho de uma das minhas séries favoritas é um dos livros que definitivamente não é meu favorito.

 

LIVROS QUE ME SURPREENDERAM:

1-      Capitães da Areia

Essa obra prima de Jorge Amado se tornou um dos meus livros preferidos da vida. Peguei o livro esperando que fosse mais uma leitura clássica daquelas que todo mundo precisa fazer. Terminei tendo a certeza de que todos precisam ler. Não por ser clássico, mas porque é um livro absurdamente incrível. Um assunto atual e que me tocou de uma maneira que eu não esperava. Leia a resenha completa do livro.

 

2-      Morte Súbita

Sou fã de Harry Potter. Quando percebi que Morte Súbita, da mesma autora, não tratava nem mesmo de fantasia, me decepcionei. Confesso que achei a primeira parte bem chata. Mas depois que você entra na história e se envolve com os personagens, não tem como não se apaixonar. É incrível e me trouxe uma das minhas personagens preferidas da vida: a Krystal. Lei a resenha completa do livro.

 

3-       Quero ser Beth Levitt

Esse livro ganhou uma resenha recentemente aqui no blog. Comecei a ler achando que a história falava de dança. Me enganei, mas ainda bem que eu insisti na leitura. A história me emocionou e me surpreendeu de verdade. A cada acontecimento inesperado ela me conquistava um pouco mais. Lei a resenha completa aqui.

 

4-      Quem é você Alasca?

Esse é um dos meus livros favoritos. Li na época em que a moda era A culpa é das estrelas. E me surpreendi ao perceber que a história de Alasca era muito mais intensa. Me identifiquei com a protagonista, ri, chorei e terminei o livro com uma baita ressaca literária. É uma história incrível que vale a pena ser lida e que me marcou muito. Leia resenha completa aqui.

 

5-      Para onde ela foi

Esse livro é a continuação de Se Eu Ficar. Achei o primeiro livro melancólico demais. A história é extremamente triste e a protagonista não me conquistou. Achei Mia meio chata e sem graça. Já o segundo livro é narrado por Adam Wilde e me surpreendeu por ser incrível. Amei o personagem, me identifiquei e passei a gostar mais do livro…

 

Gostou do post? Então, comente, compartilhe e não se esqueça de seguir o blog nas redes sociais!
Siga @ADemaisblog e @BrunaPaivaC no Twitter
Curta a fanpage do Adolescente Demais no Facebook
Siga @ademaisblog e @BrunaPaivaC no Instagram
Acompanhe BrunaPaivaC no Snapchat

Trilogia Jogos Vorazes: Livros X Filmes

483972.jpg-c_620_260_x-f_jpg-q_x-xxyxx

Na semana passada, chegou aos cinemas o último filme da série Jogos Vorazes. Eu, como boa fã da série, fui assistir. Voltei querendo contar o que achei da adaptação. Entretanto, em vez de contar somente minhas impressões sobre A Esperança- parte 2, resolvi falar um pouco sobre toda a trilogia (e seus 4 filmes).

Em 2012, enquanto procurava algo para assistir no Netflix, achei Jogos Vorazes, um filme que havia saído do cinema há pouco tempo. Decidi assistir, mesmo sabendo pouco sobre a obra. A única coisa que eu sabia era “uma menina vai para guerra para proteger a irmã mais nova”. Um resumo meio distorcido e superficial do início da história.

Assisti ao filme e, obviamente, me surpreendi. Chorei feito criança me apeguei aos personagens e, enquanto os créditos subiam, tive certeza de que queria ler aquele livro. No dia seguinte cheguei ao ballet caçando minha amiga, que eu sabia ser fã da série. Ela me emprestou o livro e eu o devorei. Percebi que o filme havia omitido algumas partes e que um completava o outro. Fiquei curiosa pela continuação da história e ganhei Em Chamas de Natal. Em três meses li toda a trilogia.

Assisti as adaptações dos três últimos filmes já por dentro de tudo o que aconteceria na história. Esperando pelas minhas cenas preferidas, pelas falas marcantes e por, quem sabe, uma piedade do diretor para com as vidas de alguns dos meus personagens favoritos.

Jogos Vorazes é incrível, o filme passa a tensão do livro e te faz sofrer com os personagens, torcendo por eles. No primeiro filme, alguns detalhes foram deixados de lado e personagens simplesmente mudados. Um exemplo é o broche de tordo da Katniss. No filme, é ela mesma quem o compra no Prego. Enquanto, no livro, ele lhe é dado por uma colega de infância, filha do prefeito do Distrito 12.

Apesar disso, tem sacadas incríveis, como as cenas do Presidente Snow e dos idealizadores dos jogos. Nada disso é mostrado no livro, mas completou perfeitamente a história. É mais fácil entender a cabeça do pessoal da capital com essas cenas.

Ainda assim, meu livro preferido da série é sem dúvidas Em Chamas. Curiosamente, foi a melhor adaptação para o cinema. O filme foi incrivelmente fiel ao que Suzanne Collins escreveu. Completando a história com mais algumas das cenas na capital, sem a protagonista. Os efeitos especiais, em todos os filmes, são incríveis. Mas em Em Chamas, a recriação da arena relógio e cada uma de suas armadilhas foi simplesmente perfeita.

Outra coisa que sempre me chamou a atenção foi a escolha do elenco. Poucos são os atores que não se encaixaram perfeitamente ao personagem. Jennifer Lawrence é inteira Katniss, Sam Caflin é o próprio Finnick Oddair, Woody Harrelson foi feito para ser Haymitch e o que dizer de Elizabeth Banks como Effie Trinket?

Quando li A Esperança, confesso que fiquei meio decepcionada. Não gostei do final que foi dado à série. Se você ainda não leu, ou não assistiu, prepare-se para não gostar. Achei que o último livro não fez jus aos dois primeiros. Suzanne Collins escreveu um primeiro livro incrível e uma continuação sensacional, mas no final eu pensei “sério?! Então é assim que acaba?”

Por isso, depois de assistir a Em Chamas, nem me empolguei muito para os próximos filmes. Ainda assim, fiquei chocada quando anunciaram que o final seria dividido em duas partes. Não havia a menor necessidade de produzir dois filmes de duas horas para contar um final frustrante e meio monótono até metade do livro.

Ficou mais do que claro que o objetivo não era seguir os detalhes da história. Uma coisa é Harry Potter e as Relíquias da Morte, que era um livro intenso e cheio de acontecimentos do início ao fim. A divisão do final deu super certo. O mesmo aconteceu em Amanhecer, final da saga Crepúsculo. Havia a necessidade de dividir o final em dois para contar tudo o que acontecia da melhor forma possível, o próprio livro é dividido em três partes. Agora, em A Esperança, a divisão foi puramente comercial. Os dois primeiros filmes são muito mais intensos do que a Parte 1 do final e nem por isso foram divididos.

Apesar do claro objetivo de vender mais entradas de cinema e prolongar o lucro por um ano a mais (e do final frustrante, é claro), a adaptação foi bem parecida com o livro. Os efeitos, as mortes e a própria relação de Katniss com todo o resto do mundo foram bem retratados. Confesso que, apesar de não gostar do final da série, me emocionei quando os créditos subiram.

É estranho chegar ao fim quando você acompanhou os personagens por tanto tempo. Se você odeia o final que deram aos seus personagens preferidos, nem se fala. A questão é que acabou, e agora só veremos Katniss e companhia da maneira como já foi escrita e filmada.

Jogos Vorazes, durante toda a série, traz uma mensagem forte. E, nos tempos que estamos vivendo, talvez as pessoas devessem parar para pensar. A verdade é que o ser humano é doente e capaz de tudo pelo poder. A história se repete. É sempre a mesma coisa, em esferas diferentes, em situações diferentes, mas a base não muda. Talvez devêssemos começar a tomar cuidado para não deixar que essa sede de poder nos leve a algo parecido com Panem.

Bruna Paiva

Siga @ADemaisblog  no Twitter

Curta a fanpage do Adolescente Demais no Facebook

Siga @ademaisblog no Instagram

RETROSPECTIVA 2013- O MELHOR E O PIOR DO MEU ANO!

2013 tá acabando e por isso eu decidi fazer uma retrospectiva com tudo de melhor e pior que aconteceu no meu ano… Fazer esse tipo de lista é bem legal pra relembrar aquilo que foi bom e tentar jogar no lixo tudo de ruim que aconteceu. Então com vocês um pouco do meu 2013!

O MELHOR DIA:

Moraesfoto.com.br1101

Com toda a certeza o melhor dia do meu ano foi dia 26 de Janeiro. Minha tão sonhada e esperada festa de quinze anos! Como muitas adolescentes pelo mundo, um dos meus maiores sonhos sempre foi uma festa de debutante. Um sonho meu e da minha mãe que com muito esforço se realizou em 2013 e foi perfeita. Do jeito que eu sempre sonhei!

fabio

O PIOR DIA:

O pior dia do meu ano foi dia 25 de setembro. Uma tragédia horrível aconteceu na minha família deixando todo mundo chocado e muito abalado. Uma perda que destruiu a todos e que até agora não conseguimos digerir direito. A perda do meu primo, e de uma maneira tão estúpida, foi a pior coisa que poderia ter acontecido no ano de 2013…

O MELHOR SHOW:SAM_0323

Dia 12 de março eu fui ao último show dos Jonas Brothers no Brasil. Na época eu não sabia que seria o último já que era a turnê de volta dos meus ídolos. E o show foi incrível! Foi maravilhoso ver meus amores tão de pertinho. Meses depois foi anunciado o fim definitivo da banda, o que me deixou deprimida e chorando quase duas semanas. Percebi que o que tinha assistido era o último show que assistiria dos meus ídolos juntos…

miley_cryus_grinding_robin_thicke_mtv_vmas_2013_performance_191le0f-191le0mARTISTA MAIS MICADO:

Miley Cyrus com certeza enlouqueceu de vez. A antiga queridinha da Disney, em 2013, foi a cantora mais polêmica dos EUA. E eu que achava que ninguém ia superar a Lindsay Lohan… Miley assumiu que fuma maconha, tirou a blusa em show, lambeu martelo, dançou com urso, cantou pelada em cima de uma bola demolidora enquanto destruía paredes, terminou o noivado com o gato do Lian Hemsworth e diminuiu à quase nulo o comprimento de suas roupas. Acho que alguém esqueceu de dar o remedinho dessa garota…

DOIS FILMES PARA NÃO ESQUECER:Filme do ano

Não, eu não consegui escolher um filme só pra botar na retrospectiva. E essa parte vai ficar meio grande… Eu sou cinéfila assumida, então vivo no cinema. Mas os filmes que elegi os melhores do ano eram esperados por mim há muito tempo.

O primeiro foi “Faroeste Caboclo”. Meus pais são fãs de Legião, portanto cresci ao som de suas músicas. E Faroeste Caboclo sempre foi minha canção favorita, e eu desde pequena sonhava com seu filme. Quando foi lançado, assisti logo nas primeiras semanas e amei a adaptação!

O segundo é “Em Chamas”. Sou fã de Jogos Vorazes, li todos os livros em 2012 e o que mais gostei foi o segundo da trilogia. Portanto, seu filme foi aguardado com contagem de cada minuto para o dia 15 de novembro. E o resultado não podia ter sido melhor. O filme foi bastante fiel ao livro e bem do jeitinho que eu tinha imaginado. Adorei!

128720980-chorao-editorialPERDA DO ANO:

Como eu disse no pior dia, a perda do meu primo foi algo destruidor para mim e toda a minha família, mas além dele, outra pessoa muito querida por mim na música se foi. Chorão era um de meus maiores ídolos desde os 8 anos de idade e a notícia  da morte dele me deixou bastante triste. Cheguei até a escrever um post sobre “mais um poeta que se foi” antes do blog ser hackeado, mas como os outros dessa época, o texto não está mais aqui… Mas a saudade do Chorão, assim como suas canções inesquecíveis, são eternas.

PEÇA DO ANO:Tudopor1Popstar

A melhor peça do meu ano foi sem dúvida nenhuma “Tudo por um popstar”. Assisti três vezes e não fiquei satisfeita. Por mim, estaria na platéia em todas as apresentações… O elenco maravilhoso conseguiu transformar o livro de uma das escritoras que mais admiro, Thalita Rebouças, num musical contagiante e que cativa o público, contando com muitos talentos do teatro brasileiro. E ainda me rendeu mais um ídolo para a coleção: Meu lindo, perfeito e maravilhoso Christian Villegas… ❤

LogoMAIOR SACANAGEM DO ANO:

A maior sacanagem que fizeram comigo esse ano foi ter hackeado meu blog como eu disse lá em cima. Uma das coisas que mais me deixaram chateada em 2013. Perdi muitos dos meus textos e tive que ter o trabalhão de refazer o blog já que eu, é claro, não desisti!

MELHOR LIVRO DO ANO:Layout 1

Não podia terminar a retrospectiva sem falar de uma das minhas maiores paixões que é a leitura. O melhor livro que eu li esse ano foi “Quem é você Alasca?” do John Green. Sinceramente, acho que foi o livro que mais mexeu comigo e me fez refletir. Vale a pena ler e garanto que você vai amar e, como eu, tenta ir em busca de seu “Grande Talvez para tentar descobrir a saída deste labirinto…”

Bom gente, isso foi só um pouquinho do meu ano para vocês. Espero que tenham gostado e desejo a todos um feliz 2014!

Bruna Paiva