8 livros com mulheres incríveis

Olá, pessoal! Hoje, 8 de março, é o tão importante dia internacional da mulher. Para homenagear essa data fundamental para a nossa sociedade, eu separei uma lista com 8 livros que trazem mulheres incríveis como assunto ou personagens da trama! … Continuar lendo

Pré-venda do livro Primeira Página: você pode participar!

 

Você conhece o lado real do jornalismo? A vida corrida, a chuva de sentimentos diante de alguns casos, o estressante ambiente das redações… O livro Primeira Página: Conflito na Baiana traz essa realidade retratada de maneira eletrizante. A estória tem como protagonista a repórter Clara Gabo. Ela trabalha no maior jornal popular do Rio de Janeiro: o Diário Carioca. O livro começa quando ela recebe, na redação do jornal, um telefonema de uma menina de 9 anos pedindo ajuda na favela.

Primeira Página é daqueles livros que a gente não consegue parar de ler. O ritmo acelerado e a narrativa incrível em primeira pessoa envolvem o leitor, deixando-o mais perto da personagem e da trama. É um livro que fala sobre violência, dilemas éticos, corrupção e muito mais. Um romance policial narrado não pelo detetive, nem pelo bandido, mas por uma repórter. O mais incrível de toda a trama ser narrada pela jornalista é que o leitor percebe bem a diferença entre aquilo que acontece cruamente e o que pode ou não ser publicado pelo jornal.

Livro de Suspense Policial Primeira Página

O livro Primeira Página: Conflito na Baiana é o primeiro de uma série. Há uma versão gratuita no Wattpad. Mas tem previsão de lançamento para o livro físico em Março de 2017. O autor, JM Costa, que também é jornalista,  pretende visitar escolas de Ensino Médio e faculdades de Jornalismo para falar sobre o livro e conversar com os jovens, incentivando a leitura. O livro já está em pré-venda no site de financiamento coletivo Kikcante. E você pode contribuir! São várias cotas diferentes e você pode ajudar da maneira que puder.

Para entender um pouco mais do livro é só dar o play no vídeo ali em cima! É um book trailer que mostra bem o ritmo da história.

Para acessar a página do financiamento coletivo é só clicar aqui!

Para conferir a versão digital do livro no Wattpad é só clicar aqui!

Bruna Paiva

Gostou do post? Então, comente, compartilhe e não se esqueça de me seguir nas redes sociais!

Siga @ADemaisblog e @BrunaPaivaC no Twitter

Curta a fanpage do Adolescente Demais no Facebook

Siga @ademaisblog e @BrunaPaivaC no Instagram

Acompanhe BrunaPaivaC no Snapchatwp-1465389060779.png

CLIQUE AQUI PARA VISITAR O ADOLESCENTE DEMAIS NO YOUTUBE

Suicidas X Roleta Russa: no livro ou no teatro, uma história brutal

suicidasxroletarussa

Você já pensou em se matar? Seja lá qual for o motivo que te tira do sério, ele já te fez pensar numa medida extrema? Em Suicidas, do autor carioca Raphael Montes, nove jovens tomam uma decisão sem volta: resolvem cometer suicídio em uma noite de roleta russa.

Desde que li Dias Perfeitos, do mesmo autor, tenho vontade de conhecer a obra que deu início a carreira de Raphael Montes. Quando finalmente consegui estar com o livro nas mãos, não pude conter a ansiedade. A história é louca e ao mesmo tempo plausível. Gosto do Raphael porque ele mostra o pior do ser humano usando personagens que podem estar no dia a dia de qualquer um.

Suicidas começa um ano depois do episódio da roleta russa. O livro inteiro se passa numa reunião entre a delegada do caso e as mães dos jovens suicidas. Na reunião, a delegada lê para as mães o livro escrito por Alessandro, um dos nove suicidas, na noite da roleta russa. Além do livro escrito em tempo real durante o jogo, o leitor acompanha também as anotações de um diário do próprio Alessandro.

O livro é brutal e tem cenas de deixar qualquer um chocado. Mas é uma leitura incrível. Confesso que não concordo com a postura de nenhum dos personagens. Menos ainda com os motivos pelos quais cada um resolve entrar na “brincadeira”. O desenrolar da história é tenso e às vezes assustador, mas também é cheio de reviravoltas que me deixaram de boca aberta.

A história, que foi finalista do Prêmio São Paulo de Literatura, em 2013, ganhou uma adaptação para o teatro. A peça, Roleta Russa, ficou em cartaz em São Paulo no fim de 2015 e agora, em abril de 2016, veio para o Rio de Janeiro. Eu, como admiradora da história, fui conferir a estreia da adaptação no dia 7/04 aqui no Rio.

brunaeraphael

Eu e Raphael Montes na estreia do Rio

A peça dirigida e adaptada por César Baptista é super fiel ao livro. Muitas das falas chegam a ser idênticas às da obra de Raphael Montes. Achei sensacional a maneira como adaptaram a conversa da delegada com as mães. É simples e funciona bem. O diretor conseguiu contar uma história complexa com poucos recursos de cenografia. A escolha dos atores foi quase perfeita. Um ou outro me decepcionou um pouco, seja por interpretar um personagem completamente diferente do livro, ou mesmo por não passar a devida emoção em cenas que mereciam convencer mais.

Ainda assim, alguns atores atingiram ou até mesmo superaram as minhas expectativas. Os que mais me chamaram a atenção foram o Gabriel Chadan, no papel de Lucas, Felipe Palhares, que interpreta Noel e protagoniza uma das cenas mais fortes do espetáculo; e, principalmente, Virgínia Castellões, que dá vida à Waléria. A menina deu um show no palco, roubou a cena e foi, de longe, a personagem mais fiel ao livro. Destaque também para o ator Emerson Grotti que, com muita sensibilidade, interpreta Dan.

Apesar da adaptação para os palcos ser cheia de suspense e tensão, eu não os senti tanto, por já saber exatamente o que aconteceria. Por isso, acho que, se você não conhece a história, vale assistir à peça antes de ler o livro. Assim você conserva a dúvida e aquele gostinho de adrenalina a cada vez que alguém leva a arma à cabeça.

livrosuicidasApós o espetáculo, houve ainda um debate entre César Baptista, diretor da peça, e Raphael Montes, autor do livro. Os dois bateram um papo rápido com a plateia e contaram como foi o processo de adaptação. Raphael contou que a ideia de mudar o título para a peça foi dele mesmo. Para o autor, o título Roleta Russa é mais atraente e menos agressivo; disse que, se pudesse voltar atrás, talvez mudasse o título do livro também. Raphael contou ainda que a história, que também será adaptada para o cinema, começa a ser filmada ainda no segundo semestre de 2016.

Depois de um espetáculo incrível e um debate divertido, tive a oportunidade de conhecer um Raphael Montes super simpático. E, claro, pegar uma dedicatória com o autor no meu exemplar de Suicidas. Raphael, apesar de ter me deixado apavorada e/ou horrorizada em algumas cenas de seus livros, escreveu antes de sua assinatura: “Bruna, não tenha medo de mim!”.

Bruna Paiva

 

Serviço:

A peça Roleta Russa fica em cartaz no Rio de Janeiro somente às quintas-feiras do mês de abril.

Teatro Net Rio, em Copacabana.

Link para ingressos: https://www.ingressorapido.com.br/compras/?id=47173#!/tickets

Mais sobre o espetáculo na fan page: https://www.facebook.com/Espet%C3%A1culo-Roleta-Russa-461258484058587/?fref=ts

 

Gostou do post? Então, comente, compartilhe e não se esqueça de seguir o blog nas redes sociais!

Siga @ADemaisblog e @BrunaPaivaC no Twitter

Curta a fanpage do Adolescente Demais no Facebook

Siga @ademaisblog e @BrunaPaivaC no Instagram

Acompanhe BrunaPaivaC no Snapchat

CLIQUE AQUI PARA VISITAR O ADOLESCENTE DEMAIS NO YOUTUBE

Choro, risos e confissões – 1 mês de Adolescente Demais no YouTube!

Sem Título-1

Clique na imagem para ver os vídeos do Adolescente Demais no YouTube

Sou tímida, não sei contar piadas, não dou gritinhos de guerra, tenho vergonha da câmera e não estou a fim de pagar mico pra divertir os outros! Essa sempre foi minha defesa para não gravar vídeos, apesar da vontade que também sempre esteve presente. Até que comecei a rever meus conceitos à medida que o projeto do livro Adolescente Demais amadurecia em minha cabeça. E assim, aos poucos, a ideia de usar meus próprios textos para falar sobre experiências e situações que todos vivemos na adolescência começou a fazer sentido para mim.

Não precisaria criar uma personagem, nem inventar roteiros mirabolantes e nem forçar a barra pra me expor em busca de audiência. Seria apenas eu, de cara limpa, abrindo meu coração. E foi assim que, há um mês, o projeto “Adolescente Demais, O Livro” nasceu no YouTube. É claro que antes de ir ao ar, muitos vídeos-teste foram gravados e eu cheguei a pensar em desistir por não gostar de me ver na tela. Mas aos poucos fui relaxando, sentindo-me mais à vontade com o que estava acontecendo e acabei gostando da coisa.

youtube1

Uma vez por semana, sento-me em meu quarto, releio um dos milhares de textos que escrevi entre meus 13 e 17 anos e aperto o play da câmera. Conto coisas que ninguém nunca soube sobre minhas inspirações e remexo na memória os momentos que me levaram aos textos. Nada é ensaiado. Deixo os sentimentos aflorarem e simplesmente vou falando. Foi assim que chorei no vídeo “Adeus à Escola”, que dancei no vídeo inspirado pelo texto “Sem olhar pra trás”, que imitei “Carrrie a Estranha” e que, meu Deus, falei da minha primeira paixão não correspondida em “Coração Quebrado”.

Gostaria de aproveitar esse feriado prolongado de Páscoa, quando normalmente as famílias se reúnem, para convidar todo mundo a assistir os vídeos e ler os textos que os inspiraram. Aproveito para agradecer aos que já estão acompanhando no canal do YouTube (onde os vídeos são postados semanalmente) e na minha página do Wattpad (onde além dos vídeos tb são postados os textos que me serviram de inspiração).

Beijos da Bru!

CLIQUE AQUI PARA VISITAR O ADOLESCENTE DEMAIS NO YOUTUBE

 

Gostou do post? Então, comente, compartilhe e não se esqueça de seguir o blog nas redes sociais!

Siga @ADemaisblog e @BrunaPaivaC no Twitter

Curta a fanpage do Adolescente Demais no Facebook

Siga @ademaisblog e @BrunaPaivaC no Instagram

Acompanhe BrunaPaivaC no Snapchat

Depois dos Quinze… será que tudo vai começar a mudar?

WP_20140122_006Uma garota cria um blog para desabafar sobre suas desilusões amorosas aos 15 anos. Vira febre na internet. E  aos 19 já tem três livros publicados e um dos blogs de maior sucesso entre as adolescentes.

A Bruna Vieira é uma das minhas maiores inspirações no mundo dos blogs. Ela começou o “Depois dos Quinze” com a mesma idade que eu comecei o “Adolescente Demais”. E no último Natal ganhei o primeiro livro dela. Depois de relembrar a minha festa de 15 anos em um especial durante toda a última semana e acabar de completar 16, creio que esse é o melhor livro para a resenha desta semana.

“Depois dos Quinze – quando tudo começou a mudar” traz vários de seus textos que fizeram sucesso no, blog.  São crônicas e contos com os quais qualquer adolescente se identificaria. Eu ri, me diverti, me vi em alguns textos e confesso que até chorei em outros.

download

Depois dos quinze- quando tudo começou a mudar
Autora: Bruna Vieira
Editora: Gutemberg

O que eu acho legal na Bruna é que, além de ter um nome lindo haha, ela escreve com o coração. Ela pega tudo aquilo que está sentindo e traduz organizando em palavras. E isso só faz com que eu me identifique mais ainda com ela.

Em grande parte, os escritos falam sobre amor. Mas nem todos tratam do assunto. Os textos de que mais gostei foram:  ‘O cara do outro lado’, ‘Cinderela e o sapato sem número’, ‘Vértices de um amor’ e ‘A roda-gigante’.  Pequenas histórias ou pensamentos da Bruna que se transformaram em palavras tão gostosas que depois do ponto final vem aquela sensação de quero mais.

O engraçado é que ouvi muita gente falando mal do livro. Dizendo que esperava mais do que só os textos que já tinham passado pelo blog. Mesmo assim, eu adorei o que li, talvez porque já soubesse do que se tratava.

“Depois dos quinze- quando tudo começou a mudar” é uma boa leitura pra quem gosta de amores e dilemas adolescentes.

Bruna Paiva

RETROSPECTIVA 2013- O MELHOR E O PIOR DO MEU ANO!

2013 tá acabando e por isso eu decidi fazer uma retrospectiva com tudo de melhor e pior que aconteceu no meu ano… Fazer esse tipo de lista é bem legal pra relembrar aquilo que foi bom e tentar jogar no lixo tudo de ruim que aconteceu. Então com vocês um pouco do meu 2013!

O MELHOR DIA:

Moraesfoto.com.br1101

Com toda a certeza o melhor dia do meu ano foi dia 26 de Janeiro. Minha tão sonhada e esperada festa de quinze anos! Como muitas adolescentes pelo mundo, um dos meus maiores sonhos sempre foi uma festa de debutante. Um sonho meu e da minha mãe que com muito esforço se realizou em 2013 e foi perfeita. Do jeito que eu sempre sonhei!

fabio

O PIOR DIA:

O pior dia do meu ano foi dia 25 de setembro. Uma tragédia horrível aconteceu na minha família deixando todo mundo chocado e muito abalado. Uma perda que destruiu a todos e que até agora não conseguimos digerir direito. A perda do meu primo, e de uma maneira tão estúpida, foi a pior coisa que poderia ter acontecido no ano de 2013…

O MELHOR SHOW:SAM_0323

Dia 12 de março eu fui ao último show dos Jonas Brothers no Brasil. Na época eu não sabia que seria o último já que era a turnê de volta dos meus ídolos. E o show foi incrível! Foi maravilhoso ver meus amores tão de pertinho. Meses depois foi anunciado o fim definitivo da banda, o que me deixou deprimida e chorando quase duas semanas. Percebi que o que tinha assistido era o último show que assistiria dos meus ídolos juntos…

miley_cryus_grinding_robin_thicke_mtv_vmas_2013_performance_191le0f-191le0mARTISTA MAIS MICADO:

Miley Cyrus com certeza enlouqueceu de vez. A antiga queridinha da Disney, em 2013, foi a cantora mais polêmica dos EUA. E eu que achava que ninguém ia superar a Lindsay Lohan… Miley assumiu que fuma maconha, tirou a blusa em show, lambeu martelo, dançou com urso, cantou pelada em cima de uma bola demolidora enquanto destruía paredes, terminou o noivado com o gato do Lian Hemsworth e diminuiu à quase nulo o comprimento de suas roupas. Acho que alguém esqueceu de dar o remedinho dessa garota…

DOIS FILMES PARA NÃO ESQUECER:Filme do ano

Não, eu não consegui escolher um filme só pra botar na retrospectiva. E essa parte vai ficar meio grande… Eu sou cinéfila assumida, então vivo no cinema. Mas os filmes que elegi os melhores do ano eram esperados por mim há muito tempo.

O primeiro foi “Faroeste Caboclo”. Meus pais são fãs de Legião, portanto cresci ao som de suas músicas. E Faroeste Caboclo sempre foi minha canção favorita, e eu desde pequena sonhava com seu filme. Quando foi lançado, assisti logo nas primeiras semanas e amei a adaptação!

O segundo é “Em Chamas”. Sou fã de Jogos Vorazes, li todos os livros em 2012 e o que mais gostei foi o segundo da trilogia. Portanto, seu filme foi aguardado com contagem de cada minuto para o dia 15 de novembro. E o resultado não podia ter sido melhor. O filme foi bastante fiel ao livro e bem do jeitinho que eu tinha imaginado. Adorei!

128720980-chorao-editorialPERDA DO ANO:

Como eu disse no pior dia, a perda do meu primo foi algo destruidor para mim e toda a minha família, mas além dele, outra pessoa muito querida por mim na música se foi. Chorão era um de meus maiores ídolos desde os 8 anos de idade e a notícia  da morte dele me deixou bastante triste. Cheguei até a escrever um post sobre “mais um poeta que se foi” antes do blog ser hackeado, mas como os outros dessa época, o texto não está mais aqui… Mas a saudade do Chorão, assim como suas canções inesquecíveis, são eternas.

PEÇA DO ANO:Tudopor1Popstar

A melhor peça do meu ano foi sem dúvida nenhuma “Tudo por um popstar”. Assisti três vezes e não fiquei satisfeita. Por mim, estaria na platéia em todas as apresentações… O elenco maravilhoso conseguiu transformar o livro de uma das escritoras que mais admiro, Thalita Rebouças, num musical contagiante e que cativa o público, contando com muitos talentos do teatro brasileiro. E ainda me rendeu mais um ídolo para a coleção: Meu lindo, perfeito e maravilhoso Christian Villegas… ❤

LogoMAIOR SACANAGEM DO ANO:

A maior sacanagem que fizeram comigo esse ano foi ter hackeado meu blog como eu disse lá em cima. Uma das coisas que mais me deixaram chateada em 2013. Perdi muitos dos meus textos e tive que ter o trabalhão de refazer o blog já que eu, é claro, não desisti!

MELHOR LIVRO DO ANO:Layout 1

Não podia terminar a retrospectiva sem falar de uma das minhas maiores paixões que é a leitura. O melhor livro que eu li esse ano foi “Quem é você Alasca?” do John Green. Sinceramente, acho que foi o livro que mais mexeu comigo e me fez refletir. Vale a pena ler e garanto que você vai amar e, como eu, tenta ir em busca de seu “Grande Talvez para tentar descobrir a saída deste labirinto…”

Bom gente, isso foi só um pouquinho do meu ano para vocês. Espero que tenham gostado e desejo a todos um feliz 2014!

Bruna Paiva