Meus Youtubers favoritos!

Imagem: Reprodução

Imagem: Reprodução

Uma das coisas que eu mais gosto de fazer quando tenho tempo é assistir a canais no Youtube. Sinceramente, há alguns anos eu tenho preferido os vlogs à televisão. E esse meio tem crescido muito nos últimos anos também.

Acho que já falei aqui que sempre quis ter um vlog. A única coisa que me impede é a timidez. Já gravei diversos vídeos, mas nunca tive coragem de postar.

Resolvi contar pra vocês quais os Youtubers que eu mais acompanho. Tem canais em que sou inscrita desde o início, alguns eu conheci há pouco tempo, mas todos eles fazem parte dos meus favoritos na internet. E pra cada um eu vou deixar o vídeo que eu mais gosto do canal. Portanto, divirtam-se!

  • Felipe Neto

Esse é um exemplo dos que eu acompanho desde o início. Já contei aqui minha história com o Felipe e como virei fã do cara que falava mal dos meus ídolos. Ele é um dos pioneiros do Youtube e sinceramente acho o cara um gênio.

Ele tem dois jeitos diferentes de aparecer no Youtube: o Felipe Neto, personagem, que ficou conhecido pelo quadro “Não Faz Sentido” e o fofo do Felipe Neto nem um pouco agressivo do vlog diário.

 

  • Kéfera

Impossível não amar a Kéfera. Ela tem o vlog desde a mesma época do Felipe Neto, mas eu a conheci em 2011. Gosto dela porque além de ser engraçada ela simplesmente é do jeito que é. Não dá a mínima para o que ninguém vai pensar. E além de tudo é linda e simpática.

O vlog que começou no quarto dela em Curitiba rendeu tantos frutos que hoje ela mora em São Paulo, apresenta um programa da MTV e já até dublou filme da Disney. A Kéfera também é atriz e tem algumas peças rodando por aí.

 

  • Gabbie Fadel

Conheci a Gabbie em 2012 com os vlogs e achei alguns vídeos engraçados. Mas o que eu mais gostei no canal naquele ano foi o diário de viagem dela contando cada detalhe do intercâmbio que ela fez para o Canadá. E, sim, é por causa disso que um dos meus maiores sonhos é um intercâmbio pra lá também.

Depois do diário, confesso que passei a achar os vídeos da Gabbie mais legais do que antes. Talvez porque tenha me identificado bastante com ela. Hoje ela é sem dúvidas uma das minhas Youtubers favoritas e a culpada por um dos meus grandes sonhos. Valeu aí, Gabbie!

 

  • LubaTV

O Luba eu conheci em 2014 e foi graças à Gabbie Fadel. Eles são amigos e um dia a Gabbie postou um vídeo em que o Luba aparecia e indicou o canal dele. E aí, pronto: amor ao primeiro view.

Hoje em dia o LubaTV é um dos canais que eu acesso primeiro. E como sou nova na turma, como ele gosta de chamar os fãs, tem muuuuitos vídeos antigos que eu não assisti ainda. Então, passo algumas horas por lá…

 

  • Parafernalha

Eu sei que não é propriamente um youtuber. Mas é um dos canais que eu mais acompanho também. Então achei que deveria entrar aqui. A Parafernalha é um dos canais da Paramaker, empresa criada pelo Felipe Neto. E é o canal de esquetes mais legal que eu conheço.
Por meio da Parafernalha conheci muitos atores muito bons e que me arrancaram milhares de risadas. Os vídeos da Para são sempre uma surpresa, e na maioria das vezes não decepcionam.

 

  • Gusta Stockler

O Gusta é dono do canal NomeGusta, que eu conheci através do Luba. Ahaha pois é, acho que já deu para perceber que quando eu não tenho o que fazer passo algumas horas no Youtube. E aí, um canal me leva ao outro…

Ele é muito engraçado e simpático e os vídeos dele sempre são legais. Está sempre chamando alguém diferente no canal e grava várias Tags e Challenges. E também faz algumas produções maiores bem legais como o vídeo “Selfie”.

 

  • Christian Figueiredo

O Chris eu também conheci no LubaTV. E acho que ele é um dos caras que mais me entende nessa vida. Os temas mais frequentes no EuFicoLoko são adolescência e relacionamentos.

Ele sempre tem alguma história engraçada para contar sobre a adolescência dele. E faz vários vídeos legais sobre amizade, namoro, paixonite, etc. Aliás, a Aline, namorada dele também é uma fofa.

Fora os desafios e tags que ele consegue fazer sempre de um jeito original. O Chris lançou um livro este ano sobre adolescência que o nome do canal.

 

  • JacksGap

Esse canal também é novo nos meus favoritos. Conheci o JacksGap em 2014. Mas gostei muito do que é feito por lá e da história do canal dos gêmeos britânicos Jack e Finn Harries.

O JacksGap foi criado pelo Jack depois que ele terminou a escola. A intenção era fazer um diário durante o Gap Year dele. Mas a coisa tomou uma proporção tão grande na internet que o “ano de folga” acabou se estendendo e virou o trabalho do garoto. Jack se tornou Youtuber e o seu irmão Finn também entrou no time depois de um tempo.

Além dos vlogs eles têm projetos legais de contar histórias de algumas pessoas. E também fazem vídeos de viagem sensacionais. Vale muito a pena acompanhar o canal.

 

  • Connor Franta

O Connor me lembra um pouco o Chris e eu nem sei como foi que eu o encontrei no Youtube. Ele é de LA e fala sobre diversas coisas, mas um dos temas mais frequentes é relacionamentos também.

E ele é super engraçado. Além de ser lindo, fofo e mega simpático…

 

  • Porta dos Fundos

Há dois anos o Porta estaria no topo da lista. Acompanhei o Porta dos Fundos desde o início e ainda hoje é um dos meus canais preferidos. Mas há algum tempo tenho visto eles perderem a força. Aliás, forçando a barra em muitos vídeos.

Não sei por que, mas alguns dos vídeos novos não têm tido muita graça. Apesar disso, a ultima série do canal, Refém, foi sensacional…

 

Então é isso gente! Esses são meus Canais preferidos no Youtube. E vocês quais canais acompanham? Se tiverem algum para indicar eu vou adorar!

Beijos

Bruna Paiva

 

Siga @ADemaisblog  no Twitter

Curta a fanpage do Adolescente Demais no Facebook

Siga @ademaisblog no Instagram

 

Como conheci o “idiota” do Felipe Neto

Felipe Neto imitando a Bella, de Crepúsculo

A maior parte das pessoas que me conhece sabe que eu sou, desde os 11 anos de idade, incondicionalmente fã do cantor e ator Fiuk. Já viu tudo né? Em meados de 2010, quando eu tinha 12 anos,  Felipe Neto fez um vídeo chamado “Fiukar”. Nele, criticava o comportamento dos ídolos adolescentes em geral, não só o meu ídolo. Porém, isso gerou uma polêmica com o Fiuk, os dois discutiram pelo Twitter e rolou o maior estresse.  O Felipe Neto foi atacado de todos os modos possíveis pelas fãs do Fiuk. E eu estava desse lado da moeda, mesmo sem nunca ter assistido nenhum vídeo dele.

Quando meu pai viu a briga sendo noticiada, e eu me metendo, veio me perguntar “quem é esse tal de Felipe Neto?” Minha resposta?

“Ah pai, é um idiota que aproveita a fama alheia pra falar mal dos outros e tentar fazer sucesso.”

Sim, era isso que eu aos meus 12 anos pensava do tal de Felipe Neto que acabara de falar mal do meu maior ídolo pra quem quisesse ouvir. O pior, ou melhor, é que meu pai  resolveu que ia assistir porque “devia ser engraçado”. Comecei a ouvir meu pai gargalhando na sala assistindo ao vídeo Crepúsculo, e então ele me chamou e me fez assistir também. A ideia não me agradou muito, já que, como quase todas as meninas da minha idade na época, eu gostava da saga de livros e filmes. Porém, assistindo ao vídeo, eu acabei achando aquilo engraçado, porque no fundo tudo o que ele tava falando fazia algum sentido. Era a mais pura verdade. Mas eu não podia dar o braço a torcer e falar que o cara que falava mal do meu ídolo era engraçado. Me segurei o máximo possível pra não rir daquilo.

Depois, meu pai ainda me fez assistir o “Fiukar”. E eu pensei “meu Deus tem muita verdade aqui” e depois eu pensei “ eu não posso rir desse idiota falando mal do amor da minha vida”. Na hora, eu não assumi que tinha achado graça, mas depois, sozinha, eu passei a assistir todos os vídeos que ele postava. E comecei a virar espectadora assídua do Não Faz Sentido. Daí pra fã foi um pulo.

Pode parecer estranho, mas eu acabei virando fã do cara que falou mal do meu ídolo. Porque o que ele fazia não era falar mal simplesmente por falar mal. Tinha inteligência no humor dele. Alguns dos pontos criticados por Felipe Neto realmente mereciam a crítica, até mesmo nos vídeos em que falou de cada um de meus ídolos e coisas de que eu gostava.

Nos últimos três anos, eu acompanhei o Felipe Neto no Youtube a cada vídeo postado. E quando soube que lançaria um livro sobre a história do “Não Faz Sentido”, este entrou na minha lista de compras na bienal. Mas eu não pude ir ao dia do lançamento, quando ele distribuiria autógrafos. Nesse dia meu pai ia trabalhar e não tinha como me levar. Não gostei, mas fazer o que?

Só que no dia dos autógrafos, uma amiga minha foi. E quando estava na fila, me chamou no Facebook pra perguntar onde eu tinha comprado o livro. A gente começou a conversar e ela contou que tinha conseguido senha pra ver o Felipe e que  falaria com ele. Eu, brincando com ela, falei assim: “Não quer tentar pegar um autógrafo pra mim não? Em qualquer pedaço de papel haha”.  Ela me levou a sério e pediu um autógrafo pra mim!  Quando nos encontramos ela me deu um marcador de livro autografado atrás:

2013-09-13 18.16.27

Eu amei, claro, e guardo com o maior carinho dentro do livro que li em dois dias porque não consegui largar, só parava de ler pra dormir, literalmente…Veja aqui a minha resenha do livro.

Gosto de contar essa história porque muita gente faz exatamente o que eu fazia, julgar sem conhecer. Já aconteceu a mesma coisa comigo com uma banda da qual hoje também sou uma fã incondicional. Então, fica a dica: antes de repetir o que os outros falam, procure conhecer o que você está criticando. Porque no fundo, meu amigo, o que o cara ta falando pode fazer sentido…

Bruna Paiva

Gostou do post? Então, comente, compartilhe e não se esqueça de seguir o blog nas redes sociais!

Siga @ADemaisblog e @BrunaPaivaC no Twitter

Curta a fanpage do Adolescente Demais no Facebook

Siga @ademaisblog e @BrunaPaivaC no Instagram

Acompanhe BrunaPaivaC no Snapchatwp-1465389060779.png

CLIQUE AQUI PARA VISITAR O ADOLESCENTE DEMAIS NO YOUTUBE