Fala sério, mãe: o livro da minha adolescência na tela dos cinemas!

Thalita Rebouças foi figura importantíssima na minha adolescência. Uma das minhas escritoras favoritas daquela fase, por quem eu ainda tenho um carinho imenso e, sim, ainda dou uma leve surtada toda vez que encontro. Meu coração adolescente demais não aguenta.

Eu cresci lendo Thalita e a trajetória dela é uma das que me inspiram nesse sonho de ser escritora. Eu li tanto e com tanto fervor os livros dessa mulher… Era um Fala Sério atrás do outro, filas e mais filas pra conseguir um autógrafo, indicava para todas as amigas, no fundo, só pra ter alguém para conversar sobre as histórias de que eu tanto gostava.

Os livros da Thalita foram tão marcantes que, de um tempo para cá, têm sido adaptados para outros formatos e eu, tiete como sou, vivo correndo atrás de todos. Quando Tudo Por Um Popstar virou peça de teatro, eu era A PRÓPRIA Slavabody Disco Discozete. Fui assistir aquilo diversas vezes, conhecia o elenco e, ai meu Deus, que saudade daquela época… Depois veio “É Fada!”, primeira adaptação para o cinema. O filme tinha um apelo maior pela Kéfera como protagonista, mas eu estava lá muito mais pela empolgação de que finalmente um livro da Thalita estava nas telonas, para essa nova geração também se encantar pelos livros de quem marcou a minha adolescência.

Na última semana eu finalmente fui conferir o mais novo filme, baseado num dos livros que mais me marcou “Fala Sério, mãe”. Fui com a minha mãe, obviamente, e saímos de lá às lágrimas, as duas. O filme protagonizado por Ingrid Guimarães e Larissa Manoela me trouxe aquela nostalgia gostosa daquela história que eu já conhecia. Mas também fez com que eu me enxergasse de tantas formas… Não tem como não se identificar com a relação entre Malu e Angela Cristina. As situações clássicas que toda mãe passa com os filhos, os dilemas que todo filho passa em relação aos pais… No meu caso, até o ídolo da mãe é o mesmo. Morremos de rir com o fanatismo de Angela pelo meu digníssimo sogrão Fábio Jr. já que lá em casa não é muito diferente.

As duas atrizes deram vida às personagens de maneira tão verdadeira e representativa que é impossível não se emocionar. Cheguei ao cinema achando que tenderiam mais para a comédia pastelão, mas conseguiram equilibrar drama e cômico na medida certa. Um filme delicioso, para todas as idades e perfeito para assistir em família. Arrastem suas mães para o cinema, não tem como se arrepender.

Bruna Paiva

Gostou do post? Então, comente, compartilhe e não se esqueça de me seguir nas redes sociais!

Siga @ADemaisblog e @BrunaPaivaC no Twitter

Curta a fanpage do Adolescente Demais no Facebook

Siga @ademaisblog e @BrunaPaivaC no Instagram

CLIQUE AQUI PARA VISITAR O ADOLESCENTE DEMAIS NO YOUTUBE

Anúncios

Quatro autoras e um livro inesquecível

wp-1453815711245.jpgQuando a Gutenberg lançou o projeto do livro Um Ano Inesquecível eu pensei “que ideia sensacional”. Cresci lendo Thalita Rebouças, adoro a Bruna Vieira, me apaixonei pelo primeiro livro da Babi Dewet e sempre quis ler algo da Paula Pimenta. Eu simplesmente precisava desse 4 em 1; e, como contei para vocês aqui, ele foi uma das minhas aquisições da Bienal do Livro 2015.

Um Ano Inesquecível é uma coletânea de quatro contos, um de cada autora. Cada história se passa em uma estação do ano e a proposta era que fosse uma estação inesquecível, que de alguma forma mudasse a vida dos personagens. As quatro autoras contaram histórias divertidas e que me cativaram.

Todos os contos mexem com amor e adolescência. Só não entendi por que estavam fora da ordem das estações.

O primeiro é o inverno, de Paula Pimenta. Nele, Mabel é a protagonista e está furiosa por ser obrigada a viajar com os pais nas férias do meio do ano. A menina queria passar a folga da escola na casa de uma amiga, mas acaba tendo um inverno inesquecível com a família. Achei o conto um pouco previsível, mas ainda assim adorei a história, principalmente porque me identifiquei com a protagonista. É narrado em primeira pessoa pela própria Mabel e dá para acompanhar bem de perto os sentimentos dela durante todo o inverno!

O outono, de Babi Dewet, é o segundo conto. Nele, Anna Júlia concilia o último ano de escola com o estágio num escritório de advocacia. O conto se passa em São Paulo e, no caminho escola-estágio, Anna sempre cruza com um músico de rua. João Paulo também nota a presença da moça, que para sua surpresa odeia música. O que nenhum dos imagina é que nunca se esquecerão daquele outono.

A Babi arrasou. Foi o único conto que me fez chorar. Pela história e por ter me identificado com a vida corrida da protagonista. Os dramas dela, as inseguranças, muito do que eu passei em 2015. Descobri músicas que eu não conhecia e adorei renovar minha playlist.  Deu para sonhar em conhecer os dois personagens e juro que ia amar se eles ganhassem um livro só deles.

O terceiro conto é da Bruna Vieira e se passa na primavera. Jasmine está quase sendo reprovada em matemática em seu último ano do Ensino Médio. Quando a escola mostra a situação à sua mãe, a menina fica de castigo e é obrigada a ter aulas particulares com o professor a quem odeia. Mas tudo fica muito mais divertido quando ele coloca um de seus alunos da faculdade para dar as aulas em seu lugar.

Adorei o modo como a história corre. A narrativa é bem leve e a personagem principal é incrível. Ela passa por cima de todos os preconceitos e se joga de cabeça naquilo que quer. Gostei do drama e do final bonitinho que me fez sonhar acordada.

O verão de Thalita Rebouças é o último conto. Nele, Flávia acabou de terminar um relacionamento e tenta curtir as férias com as amigas Tati e Kaká. Por meio de aventuras amorosas do irmão de Kaká, o trio consegue ingressos para assistir ao espetáculo do carnaval carioca na apoteose, de camarote. O que elas nem imaginavam era quanta confusão aquele carnaval iria render. Gostei de como as coisas acontecem nesse conto. O texto flui e, quando percebi, já estava no final. A história é engraçada e eu juro que fiquei com pena da protagonista.

As quatro histórias são leves e divertidas. Mas o conto que eu mais gostei foi o da Babi Dewet, achei pouco previsível e simplesmente me apaixonei pelos personagens. O livro é descontraído e uma ótima pedida para ler neste finzinho de verão. Inspira a gente a buscar também a nossa estação inesquecível.

Bruna Paiva

Gostou do post? Então, comente, compartilhe e não se esqueça de seguir o blog nas redes sociais!

Siga @ADemaisblog  no Twitter

Curta a fanpage do Adolescente Demais no Facebook

Siga @ademaisblog no Instagram

O sucesso que transforma em 360 dias

Imagem: Reprodução

A história é de uma banda que, como muitas, faz sucesso com um clipe na internet e explode no Brasil inteiro. A fama repentina muda radicalmente a vida dos integrantes. Brigas, ataques de estrelismo, desentendimentos, traição e muito mais resultam no fim da banda com menos de um ano de sucesso.

O mais recente livro de Thalita Rebouças é sem dúvidas o melhor de sua carreira até hoje. Todo mundo aqui sabe que eu sou louca pela Thalita, ela é uma das minhas autoras favoritas e uma de minhas maiores inspirações. E, em seu último livro, a escritora conseguiu aumentar ainda mais minha admiração.

Sempre fui fã de bandas como a Pólvora (alvo do sucesso em “360 dias de sucesso”). Ver as coisas pelo outro lado fez toda a diferença. Entender o que passa na cabeça de um adolescente que, do dia para a noite, tem o mundo aos seus pés me fez pensar em como andava a mente de meus ídolos quando estavam no auge do sucesso.

Não resisti. Precisei botar minha foto com a Thalita porque sou tiete mesmo... ahaha

Não resisti. Precisei botar minha foto com a Thalita porque sou tiete mesmo… ahaha

O narrador, ex baterista da banda, descreve em detalhes os dias contados do sucesso da Pólvora. “360 dias de Sucesso” é no mínimo emocionante. Ri, me arrepiei, chorei e confesso que cheguei a virar um pouco fã da tal banda. Tudo bem que tenho um certo problema quanto a virar fã de todo mundo. Mas juro que até fiquei mal quando a Pólvora acabou.

Uma história não muito distante de diversas bandas que estão ou já estiveram na mídia. O sucesso muda as pessoas e Thalita Rebouças aborda isso de uma maneira muito próxima à realidade. Certamente o laboratório feito por ela com músicos renomados como Léo Jaime e Tico Santa Cruz contribuiu para a veracidade da trama. É a primeira obra da autora narrada inteiramente por um menino. E, se fosse diferente, duvido que ficaria tão bom.

Uma das coisas que amei no livro foi a música de sucesso da Pólvora. A letra, feita pela Thalita, juntamente com a melodia, pela banda JackB, grudam na cabeça feito chiclete. E o melhor é que o livro vem com a cifra e QRcode para você baixar a música em seu celular. Ao terminar de ler “360 dias de Sucesso” passei dias e mais dias cantando “o amo-o-or sempre vem na hora certaaaaaa”.

O livro, publicado pela editora Rocco, é uma leitura para todas as idades. Duvido que alguém consiga ler sem se apaixonar pelos personagens ou pela história da Pólvora. Quem se interessou pela nova obra da Thalita pode conferir o Book Trailer e sentir um gostinho a mais de “360 dias de sucesso” aqui em baixo.

Beijos galera,

Bruna Paiva

 

Siga @ADemaisblog  no Twitter

Curta a fanpage do Adolescente Demais no Facebook

Siga @ademaisblog no Instagram

A volta de Tudo Por Um Popstar!

2013-04-28 Tudo por um pop star pela terceira vez! Última apresentaçãoMeninas preparem as cordas vocais para voltar a gritar muito pelos Slavabody Disco Disco Boys! Agora foi confirmado “Tudo Por um Popstar” vai voltar!!

Em 2013, o primeiro livro da Thalita Rebouças, “Tudo por um Popstar”, foi adaptado para um musical e virou febre aqui no Rio. O espetáculo acabou ficando 7 meses por aqui, depois teve uma boa temporada em São Paulo e turnê nacional. Eu assisti três vezes e na retrospectiva do meu ano, elegi como a melhor peça de 2013.

A temporada aqui no Rio de Janeiro, além de muita diversão, me rendeu mais um ídolo pra minha pequena coleção. O ator e cantor Christian Villegas, que junto com Rafael Rossato e Igor Pontes forma a banda Slavabody Disco Disco Boys no musical.

A peça, e o livro, contam a história de três amigas que moram em Resende, Gabi, Manu e Ritinha. Elas são completamente fanáticas pelos Slavas. E quando descobrem que os ídolos vêm dar um show no Rio de Janeiro, pedem a ajuda da prima doida de Manu e fazem de tudo para ver os divos de pertinho. Só que nem tudo dá certo…

O espetáculo é maravilhosa e a animação, contagiante. Desde o fim da temporada de 2013, eu tenho morrido de saudades de ouvir aquelas falas que eu já sei de cor e salteado.  Quando soube que o musical ia voltar pro Rio no próximo mês, mesmo com algumas mudanças de elenco, fiquei muito feliz.

Portanto, pessoal, preparem-se porque no dia 18 de abril, no Teatro Ipanema, a gente vai voltar a ouvir que “O show tááá cooomeçandoo…”

Bruna Paiva

Namoro na escola em dois livros da Thalita Rebouças

"Ela Disse, Ele Disse" Autora: Thalita Rebouças Editora: Rocco

“Ela Disse, Ele Disse”
Autora: Thalita Rebouças
Editora: Rocco

Se tem uma autora que eu amo desde pequena é a Thalita Rebouças. Uma das maiores escritoras para adolescentes do Brasil. Eu gostei de todos os livros que já li dela… Mas os dois últimos, que abordam um romance de escola,  entraram, sem dúvida, pra lista dos meus favoritos.

Eu ganhei  “Ela disse, Ele disse” e “Ela disse, Ele disse – o namoro” do meu tio na Bienal do livro do ano passado. E li os dois livros em dois dias. Sério, eu devorei as páginas.

Em “Ela disse, Ele disse,” Léo e Rosa se conhecem no primeiro dia de aula da escola nova. E como os dois se alternam narrando a história, dá para saber como cada um se sentiu. É legal ver que a Rosa se apaixona e pensa que ele a acha chata, feia, enquanto ele acaba caindo na mesma situação.

"Ela Disse, Ele disse - o namoro" Autores: Thalita Rebouças e Maurício de Souza Editora: Rocco

“Ela Disse, Ele disse – o namoro”
Autores: Thalita Rebouças e Maurício de Souza
Editora: Rocco

“Ela disse, Ele disse – o namoro” é uma parceria da Thalita com o Maurício de Souza. Neste livro, os personagens da Turma da Mônica Jovem também participam da leitura. Eles fazem comentários divertidos sobre as novas histórias do namoro de Léo e Rosa.Eles começam a namorar na escola no meio de muita fofoca, gente chata e inveja. Algumas pessoas fazem de tudo para separar o Léo da Rosa. E os dois acabam se metendo em algumas confusões bem grandes na escola. Mas como sempre, o amor prevalece e tudo acaba em clima de romance. E isso nos leva ao segundo livro.

WP_20140216_014

A parceria deu super certo e o livro ficou inusitado e muito legal.  Mônica, Cebolinha, Magali e Cascão têm seu lado preferido da história e cada um defende um personagem diferente, o que torna  essa interação bem mais legal.

Eu sempre indico os livros da Thalita e esses dois não podiam ficar de fora. Garanto que vão se divertir e se apaixonar pelo amor de Léo e Rosa.

Bruna Paiva